Seja o primeiro a compartilhar

'Pênis alado mágico' é encontrado em sítio arqueológico romano na Sérvia

Um carrilhão de vento no formato de um pênis alado foi descoberto entre as ruínas da antiga cidade romana de Viminacium, localizada na atual Sérvia. De acordo com pesquisadores, o artefato tinha como objetivo trazer sorte e afastar energias malignas. Na época romana, os falos eram frequentemente retratados em pinturas, mas também podiam ser usados por soldados indo para uma batalha no formado de amuletos.

Localizada perto da fronteira norte do Império Romano, Viminacium foi ocupada pela primeira vez durante o primeiro século d.C., antes de ser destruída por Átila, o Huno, cerca de 400 anos depois. O carrilhão de vento fálico — conhecido pelos pesquisadores como "tintinnabulum" — é o segundo do tipo descoberto pelos arqueólogos no local. 

Passado romano na Sérvia

(Fonte: Ilija Dankovic/Divulgação)(Fonte: Ilija Dankovic/Divulgação)

Em declarações ao site sérvio Sve o Arheologiji, a investigadora Ilija Dankovic, do Instituto Arqueológico da Sérvia, explicou que o portão de um edifício antigo romano foi descoberto durante a escavação de uma das principais ruas de Viminacium. Os pesquisadores apuraram que o edifício teria sido destruído num incêndio, o que teria feito com que sua varanda desabasse. Na camada da garagem, os investigadores encontraram o objeto conhecido no meio científico como tintinnabulum. 

Fundido em bronze, o item consiste em quatro sinos presos a uma corrente, no final dos quais está um ser mágico conhecido como Carpano. Essa criatura mitológica nada mais é do que um pênis voador com pernas. Na maioria das representações do Carpano, o pênis costuma ter seu próprio pênis e uma cauda também fálica.

Por enquanto, o tintinnabulum escavado permanece coberto de lama enquanto aguarda restauração pelas mãos de especialistas. Isso significa que seu arranjo, estrutura e forma exata ainda não foram determinados. Órgãos genitais "mágicos" semelhantes eram frequentemente usados como amuletos para proteger os bebês romanos durante um período da história em que a mortalidade infantil era alta.

Significado da peça

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Segundo os pesquisadores, é bastante provável que o tintinnabulum descoberto em Viminacium tenha sido colocado acima de uma porta para espantar espíritos malévolos de perto do lar. Naquele período, era muito importante que as crianças usassem amuletos fálicos ou que os tivessem pintados nas paredes. Até os 5 anos, as probabilidades de mortalidade infantil ainda eram altas.

O cintilar dos sinos do carrilhão de vento e a aparência bizarra do "pênis alado" eram tidos como o suficiente para manter qualquer energia ruim afastada. "Foi por esta razão que o proprietário do edifício em Viminacium pendurou o tintinnabulum em frente ao seu portão. Essas pessoas acreditavam que esse objeto tinha propriedades mágicas poderosas que poderiam ajudá-las", comentou Dankovic em declaração oficial.

De acordo com os investigadores, acredita-se que as asas foram adicionadas a esses amuletos fálicos porque os tornavam mais eficazes para afastar o mal. Evidências arqueológicas também mostram que os habitantes de Viminacium não foram excec¸o~es nesse tipo de comportamento. A utilização de amuletos diferenciados era uma prática recorrente por todo o Império Romano.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.