(Fonte da imagem: Reprodução/Universidade de Wollongong )

De acordo com o site PHYS.ORG, a antropóloga australiana Dra. Susan Hayes utilizou técnicas forenses de aproximação facial para reconstruir a face de um humanoide pré-histórico encontrado na Ilha de Flores, na Indonésia, em 2003. O espécime é bastante conhecido pela comunidade científica e se tornou popular graças ao carinhoso apelido de “hobbit”.

Segundo a publicação, a Dra. Hayes, da Universidade de Wollongong, reconstruiu a face de um espécime feminino do Homo floresiensis, revelando ao mundo a aparência que esses pequenos seres podem ter apresentado quando perambulavam pelo nosso planeta entre 17 e 95 mil anos atrás.

(Fonte da imagem: Reprodução/Universidade de Wollongong)

Conforme explicou a antropóloga, a reconstrução foi bastante complicada e demorou mais do que o previsto. Hayes moldou o rosto da pequena mulher aplicando músculos e gordura — de mentirinha — sobre um modelo do crânio do espécime, e apesar das feições reveladas não poderem ser consideradas como belas, a antropóloga acredita que a hobbit possuía uma aparência bem distinta.