Confira alguns dos sensacionais trajes espaciais americanos
38
Compartilhamentos

Confira alguns dos sensacionais trajes espaciais americanos

Último Vídeo

O espaço sempre fascinou a humanidade. Com seus mistérios a serem desvendados e inúmeras possibilidades de descoberta que pode oferecer, ele é tema de filmes, livros e de sonhos de milhares de pessoas que desejam desbravar o desconhecido.

Porém, é necessário estar preparado para fazer esta conquista. Além de um veículo espacial, muito treino e estudo, é preciso um traje especial para conseguir aguentar as adversidades da atmosfera fora do planeta Terra.

Conheça algumas das sensacionais roupas utilizadas pelos astronautas da NASA em missões rumo ao desconhecido.

A primeira

Parecida com um escafandro usado para mergulhos, essa foi a primeira roupa espacial desenvolvida nos Estados Unidos. Ela foi desenhada por BF Goodrich e utilizada pelo aviador Wiley Post em um voo a 50 mil pés de altura (cerca de 15 km), no qual ele descobriu a corrente de jato.

XMC-2

A XMC-2 foi desenvolvida pela David Clark Company. Esse acabamento metálico parece muito com a visão do começo do século XX do que seria a moda no século XXI.

MC-2

Ainda ostentando o acabamento de sanduíche enrolado em papel alumínio, a MC-2 é uma evolução da XMC-2. O corpo do traje era pressurizado com nitrogênio, enquanto o capacete era preenchido com oxigênio para permitir que o astronauta respirasse normalmente.

Neil Armstrong também vestiu a roupa antes de voar pela primeira vez no X-15.

Mk IV

Esse traje precisava ser pequeno o suficiente para caber no espaço diminuto da cápsula Mercury. Ele foi usado por Alan Shepard, o primeiro americano no espaço.

Nesta foto é possível ver como a roupa ficava após ser pressurizada.

G2-C

A David Clark Company construiu uma série de trajes espaciais para a NASA para o projeto Gemini. Nesta foto, a G2-C foi usada por Neil Armstrong para treinos e testes iniciais.

G3-C

Gus Grisson e John Young usaram o traje G3-C em um voo antes de ele ser substituído pelo G4-C.

G4-C

O G4-C foi pensado para facilitar atividades fora do veículo espacial e tinha uma espécie de cordão umbilical que o conectava à capsula.

Ed White foi o primeiro americano a “andar” no espaço e usou uma roupa espacial G4-C para isso.

O G4-C foi posteriormente modificado, recebendo mais camadas de proteção, para testar a unidade de manobra de astronauta USAF.

G5-C

A roupa G5-C foi pensada para ser removida durante a missão de 14 dias na qual seria utilizada. Para ajudar nisso, os designers adicionaram muitos zíperes no traje.

Aqui é possível ver a roupa com mais detalhes.

A1C IVA

O A1C IVA é uma versão modificada da G3-C que foi usada pela equipe da Apollo 1. O uso da roupa foi descontinuado depois do acidente na cabine do Apollo 1 que causou um incêndio e resultou na morte dos três tripulantes da nave.

A7L

O A7L foi usado por Neil Armstrong e Buzz Aldrin quando os dois astronautas pisaram na superfície lunar. “Um pequeno passo para o homem, mas um grande salto para a humanidade.”

Aqui é possível ver a parte interna do traje, sem a camada de proteção térmica e contra micrometeoritos.

A7LB

A nova roupa foi pensada para missões mais longas fora do veículo espacial e era mais confortável para se movimentar ou sentar. Além disso, ela trazia até um pequeno compartimento para guardar barras de cereal caso os astronautas sentissem fome.

Essa é a visão da parte interna do traje, onde é possível ver melhor a diferença entre o A7L e o A7LB.

SEES (Shuttle Ejection Escape Suit)

A SEES foi usada no STS-1 até o STS-4. Tem um visual um pouco menos futurista e mais próximo de um uniforme militar.

LES (Launch Entry Suit)

Uma roupa de pressão parcial usada antes do desastre do ônibus espacial Challenger.

ACES (Advanced Crew Escape Suit)

Depois do desastre do Challenger, os trajes espaciais voltaram a ser pressurizados. Este modelo foi baseado na MC-2.

EMU (Extravehicular Mobility Unit)

Apresentada pela primeira vez em 1981, a EMU é dividida em duas partes e permite proteção, mobilidade e comunicação com a equipe do ônibus espacial durante uma atividade fora do veículo.

Uma visão mais detalhada do painel de controle da EMU.

Um astronauta usando a EMU fora do veículo espacial.

Z-1

Desenvolvido pela ILC Dover, o protótipo Z1 foi apresentado em 2012 e tem componentes mais macios e um visual que parece ter sido inspirado pelo Buzz Lightyear.

Será que o traje é capaz de levar os astronautas ao infinito...e além?

Z-2

Ainda em fase de testes, o protótipo custou US$ 4,4 milhões (aproximadamente R$ 14,3 milhões na cotação atual) para a NASA.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.