(Fonte da imagem: Thinkstock)

Você já percebeu que, normalmente, temos as ideias mais brilhantes nos momentos mais inesperados? De acordo com o site Nature, um novo estudo, realizado por psicólogos da Universidade da Califórnia, explica como isso acontece.

Os pesquisadores avaliaram o desempenho de 145 estudantes — divididos em 3 grupos — durante a execução de atividades criativas. Um dos grupos, depois de cumprir uma tarefa complexa, fez uma pausa, durante a qual tinha que realizar outra tarefa, também complicada.

O segundo grupo, depois de finalizar a atividade, somente devia descansar durante o intervalo. Já o terceiro grupo, durante a pausa, ficou envolvido com tarefas que promoviam a divagação. Depois das pausas — trabalhando, descansando ou divagando — os três grupos voltaram a desempenhar a mesma atividade criativa inicial.

Resultados

Ao avaliar o desempenho dos grupos, os psicólogos descobriram que o último, envolvido em atividades que levavam à divagação, obteve um resultado 41% melhor que os demais participantes, mas somente quando retomaram às mesmas atividades com as quais haviam trabalhado antes da pausa.

Os psicólogos acreditam que “viajar na maionese” somente ajudou na solução de problemas com os quais os participantes já estavam envolvidos, não aumentando a sua capacidade criativa. Contudo, os resultados demonstram que fazer pequenas pausas durante a execução de uma tarefa complexa — e dar uma viajada — pode ajudar a refrescar a mente e a encontrar soluções mais criativas para o problema.

Fonte: Nature