Uma pesquisa feita pelas Universidades de Essex e de Vienne concluiu que os relacionamentos com início na internet podem ser mais saudáveis ao longo do tempo — em comparação com os relacionamentos que começam "no mundo real".

Essa pesquisa em questão gerou aleatoriamente mais de 10 mil sociedades e, então, simulou a adição de conexões realizadas por encontros online em cada uma dessas sociedades. Dessa maneira, os pesquisadores conseguiram calcular a força dos relacionamentos ao medir a compatibilidade de duas pessoas dentro da mesma sociedade após a inclusão dos "encontros online". Como resultado, os relacionamentos mais compatíveis eram aqueles que nasciam nos cenários online — afinal, variáveis de pessoas que possivelmente nunca se encontrariam também entram na conta.

Outra pesquisa, publicada no Proceedings of the National Academy of Sciences, investigou 19 mil casamentos reais — e não simulados, como a pesquisa anterior — entre 2005 e 20012. A descoberta foi a seguinte: casamentos que começaram online eram de casais com maior nível de satisfação.

Como as pessoas estão mais expostas, é possível encontrar alguém que você tenha maior identificação

Outro dado? Uma pesquisa publicada no Sociological Science indica que casais heterossexuais que se conheceram na internet partiram de um namoro para um casamento mais rápido do que os "tradicionais".

Agora, qual é o motivo para os encontros online estarem despontando? Na internet, como as pessoas estão mais expostas, é possível encontrar alguém que você tenha maior identificação.

Hoje, segundo a Universidade de Stanford, os aplicativos de namoro são a segunda forma mais comum de heterossexuais encontrarem um parceiro; enquanto isso, os apps são a primeira escolha para os homossexuais encontrarem alguém para trocar alianças.