Quanto custaria para construir um Parque dos Dinossauros de verdade?
76
Compartilhamentos

Quanto custaria para construir um Parque dos Dinossauros de verdade?

Último Vídeo

Pouco mais de 25 anos atrás, em junho de 1993, o filme "O Parque dos Dinossauros" deslumbrou o mundo inteiro. Nas mãos de Steven Spielberg, toda a mística desses répteis gigantes foi reconstruída a partir da recriação de tiranossauros, velociraptors e muitas outras espécies.

Em 2015, o quarto filme da franquia, "Jurassic World", abriu caminho para o "Jurassic World: Reino Ameaçado", estreado não faz muito tempo no Brasil.

Nessa nova geração, o parque que foi o sonho do ricaço John Hammond e não chegou a ser inaugurado, lá no primeiro filme, finalmente ganha vida e se torna um verdadeiro sucesso de público, com reconstruções das espécies reais e desenvolvimento de outras em laboratório.

Comandado por Claire Dearing (Bryce Dallas Howard), o novo Parque dos Dinossauros oferece tecnologia de ponta e atrações alucinantes. Mas, quanto seria preciso investir para tornar tudo isso realidade? Alguns sites estrangeiros resolveram fazer uma estimativa sobre o custo necessário para operar um parque do nível do que é apresentado em "Jurassic World".

Eles sugerem que um parque temático do tipo custaria no mínimo 1 bilhão de dólares, podendo alcançar os US$ 24 bilhões   cerca de 90 bilhões de reais  se inseridos todos os detalhes. Claro, tais cifras são apenas estimativas feitas a partir dos principais investimentos necessários para um empreendimento desse porte. 

Como foi feito o cálculo?

Segundo a empresa britânca E.ON Energia, somente a conta de luz de um parque assim já chegaria fácil perto dos 70 milhões de dólares. Para começar, seria preciso uma incubadora para os ovos de dinossauro e um refrigerador para os embriões, além de estrutura básica dos convidados — o que inclui hotel, restaurantes, energia para iluminar um bunker de emergência e cercas elétricas ligadas 24 horas por dia para manter longe as atrações mais perigosas — alô, T-REX, estamos falando com você!

Somente essa estrutura básica demandaria todo ano cerca de 455 milhões de Kw/h, uma conta de luz robusta de 63 millhões de dólares. Adicione a isso projetos como um aquário para manter os répteis e aviários para manter presos os pterossauros, e a conta aumenta 9,3 bilhões, chegando aos 72,3 bilhões de dólares só com conta de luz.

Mas, onde se poderia construir um parque do tipo? Não é exatamente uma atração segura para se instalar na região metropolitana de uma grande cidade. Os melhores locais seriam ilhas, como Nublar e Sorna — já que seria preciso uma para instalar o parque e outra para criá-los. Com um total de 42 mil acres e baseando-se nos valores necessários para, de fato, comprar uma ilha (sim, é possível), o investimento no terreno custaria cerca de US$ 6,8 bilhões.

Depois, vai ser preciso construir a estrutura  jardinagem, plantar a vegetação, cercas, estruturas de armazenamento, estradas e tudo o mais que envolve um parque desse porte. Para referência, podemos usar a Disneyland Shanghai, que custou US$ 5,5 bilhões!

Clonar os dinossauros também não seria nada barato. Embora hoje seja possível fazer um clone de um animal por cerca de 50 a 150 mil dólares, estamos falando aqui de bichões extintos há bilhões de anos, então seria basicamente recriar uma espécie — e não tem como isso ser barato!

A parte prática do trabalho, segundo o site Curiosity, custaria apenas 360 mil dólares por ano, para cada animal. Mas aí multiplique isso por 50, para ter no mínimo uma variedade inicial, e adicione mais ou menos 9 milhões de dólares para manter as minas de âmbar necessárias para fornecer material genético. Lá se vão outros US$ 27 milhões.

Para cuidar de tudo isso, seria preciso um grande número de funcionários de manutenção, administração, engenharia, biólogos, geneticistas e advogados. Tudo isso somaria cerca de US$ 8 milhões, de acordo com estimativas feitas a partir do site Glassdoor, um serviço de avaliação de empresas.

Agora, você consegue imaginar o que é necessário para alimentar todos esses animais, sem falar dos custos com a saúde? Baseando-se no que é gasto no zoológico de San Diego  US$ 307 milhões com alimentação e cuidados veterinários , podemos estimar que um parque como o Jurassic custaria o dobro, 614 milhões de dólares, já que os animais são bem maiores!

Por fim, os custos operacionais de um parque como esse seriam gigantescos. A Walt Disney World, por exemplo gasta 1,3 bilhão de dólares com custos operacionais entre seus seis parques norte-americanos. Dividindo isso por 6, podemos estimar que um parque como o Jurassic poderia custar cerca de US$ 223 milhões.

Somando essas principais despesas, o total seria de um valor estratosférico apenas para abrir o parque  e isso sem o salário do Chris Pratt! Imagine então o valor desses ingressos!

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.