Conheça a curiosa e estranha arte de empratamento dos russos

 Conheça a curiosa e estranha arte de empratamento dos russos

Último Vídeo

Cada país tem uma identidade na culinária — tanto nas nuances do sabor, com ingredientes típicos, quanto no estilo de apresentação da comida. A Rússia, de todas, é a nação que mais se destaca nesse último quesito. Não por ser cuidadosa com a estética dos pratos, mas completamente irreverente com isso: simplesmente não há estética nenhuma. 

Para investigar os motivos deste aspecto cultural curioso dos russos, Mikel Lópes, colunista do El País juntamente com Xavi Sorinas, foi direto à fonte: a Rússia. Eles ligaram, então, para um restaurante em Madrid, o Rasputín. 

O lago dos cisnes de vitela.
Lago dos cisnes de vitela (Fonte: Svistanet/Reprodução)

Questionado sobre a veracidade de determinadas fotos que mostravam empratamentos um tanto quanto esquisitos, o gerente do estabelecimento, Alejandro Rodríguez, afirmou que aquele estilo de maneira alguma representa a culinária russa. “Tenho mais de 40 anos trabalhando em cozinhas russas e nunca vi nada parecido”, ele afirmou. A dupla de investigadores, no entanto, não se contentou com tal desfecho.

A história é uma caixinha de mistérios

Xenia Vistgof, uma blogueira de culinária que mora na Rússia, se dispôs a ajudar. Ela apontou que, em algumas celebrações, havia de fato uma tradição de fazer empratamentos criativos com saladas, pastéis e empanadas. 

Durante a era czarista era costume apresentações como essas em banquetes. Além disso, na Páscoa também eram feitos pães e biscoitos em formato de pássaros, já que eles representavam o começo da Primavera. “Com o auge da alta cozinha, essa tradição está voltando, em muitos casos de um modo um pouco extremo como alguns dos exemplos que vocês mandaram”, afirmou a blogueira. 

Sutiã de salame.
Sutiã de salame (Fonte: Pinterest/Reprodução)

“Em 1812, depois da vitória da Rússia sobre Napoleão, houve o renascimento da cozinha nacional russa”, diz ela. “Foram enviados emissários da corte para as aldeias russas a fim de coletar receitas tradicionais de cada região. Na corte russa trabalhava uma legião dos melhores chefs franceses, que conseguiram mudar as receitas mais emblemáticas e torná-las dignas da mesa dos czares. Os pratos mais simples e tradicionais sofreram uma revisão para se adaptarem aos novos gostos refinados dos nobres. Isto também pode ser visto na apresentação dos pratos, onde prevalecia a originalidade acima de tudo", Xenia explica.

(Fonte: El País/Reprodução)

Pratos tradicionais russos foram influenciados, como o leitão recheado com trigo sarraceno, bolos e sobremesas de frutas. Nessa brincadeira, nem mesmo a criação lendária do chef russo-belga, Lucian Oliver (a chamada “salada russa” em terras espanholas) ficou ilesa. Contudo, a Revolução de Outubro de 1917 acabou com os banquetes e outros luxos da época. Os empratados inusitados só deram as caras novamente pelos anos 50, quando foram resgatados em livros de cozinha. “O russo gosta muito do artístico e, por tradição, do exagero na mesa. Isto é verdade tanto em quantidade quanto na ostentação”. Mistério resolvido!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.