Seja o primeiro a compartilhar

Fernando de Noronha só vai receber turistas que já tiveram covid-19

No famoso arquipélago de Fernando de Noronha, uma nova regra começou a vigorar com relação à covid-19 a partir desta terça-feira (1º): apenas turistas que já tiveram a doença poderão visitar o local. A ideia visa reabrir as atividades turísticas e ao mesmo tempo não correr tantos riscos em relação ao novo coronavírus. No entanto, com a crescente nova onda de infecções — que acontece também em outros lugares do mundo — a medida pode ser perigosa.

Vale lembrar que o arquipélago tem sua economia movida totalmente pelo turismo. Por lá, cerca de 3,1 mil pessoas residem fixamente, trabalhando com as mais diversas possibilidades de acolhimento e recepção dos turistas. De acordo com as autoridades, a nova regra pretende diminuir o impacto negativo que o coronavírus trouxe para o setor. Contudo, a medida segue sendo um tanto quanto peculiar, já que ainda não há nenhuma vacina disponível oficialmente para controlar as infecções.

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Dessa forma, é importante ressaltar que ainda há muita discussão sobre a imunidade ao novo coronavírus. Embora os casos de reinfecção sejam raros, não há nenhuma garantia de que, a longo prazo, as pessoas que já tiveram a doença possam correr riscos e contaminar outras pessoas.

Turismo renovado

O setor do turismo certamente foi um dos mais afetados com as normas de segurança e de proteção à propagação do coronavírus. Nesse sentido, as autoridades de Fernando de Noronha esperam que a nova medida possa ajudar a retomar a economia no local.

Segundo André Longo, secretário de saúde de Pernambuco, em entrevista à Folha de S. Paulo, não há casos de transmissão por lá, e isso tem-se mantido. "É óbvio que esse passo a ser dado busca a segurança e a reativação das atividades econômicas no arquipélago", ele afirmou.

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Os turistas precisarão comprovar que já tiveram a doença apresentando um exame sorológico do tipo IgC com resultado positivo e ter feito dentro de um prazo de 90 dias da data da viagem para o arquipélago. Também é possível apresentar um teste RT-PCR positivo que comprove ter sido feito em mais de 20 dias da data de embarque. 

Esses exames deverão estar anexados nos comprovantes de pagamento das taxas obrigatórias aos turistas de Fernando de Noronha. Testes rápidos para a detecção do vírus não vão ser aceitos.

Por enquanto, em Fernando de Noronha, cerca de 93 casos de covid-19 foram registrados, sem contabilizar nenhuma morte pela doença.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.