Machu Picchu: turista retido pela pandemia visita o parque sozinho

Machu Picchu: turista retido pela pandemia visita o parque sozinho

Último Vídeo

Na terça-feira (13), o The New York Times publicou uma história digna da literatura fantástica que caracterizou a arte sul-americana no século passado: um turista japonês que foi ao Peru conhecer Machu Picchu antes da pandemia acabou retido no país durante sete meses, até conseguir realizar o seu sozinho, e sozinho.

Jesse Katayama, um japonês de 26 anos, planejou encerrar sua viagem ao redor do mundo num ponto, literalmente, alto: na cidadela inca de Machu Picchu, cerca de 2,5 mil metros acima do nível do mar, no alto da Cordilheira dos Andes.

Ao chegar ao Peru, o turista acabou retido no país, que fechou todos os seus pontos turísticos e impôs um bloqueio social amplo. Quando Katayama percebeu que não poderia deixar o Peru, ele alugou um apartamento, e deu aulas de boxe e de educação física para se manter.

Houve uma chance de retorno ao Japão, quando um voo especial de retirada de cidadãos daquele país foi organizado, mas, além de considerar o preço da passagem proibitivo, Katayama não queria retornar sem realizar seu sonho de conhecer Machu Picchu.

Um reconhecimento à paciência

Fonte: Jesse Katayama/Instagram/Reprodução  Jesse Katayama/Instagram 
Fonte: Jesse Katayama/Instagram/Reprodução

No domingo passado (11), a espera valeu a pena: o turista finalmente conseguiu visitar o famoso patrimônio mundial da Unesco. E, o mais incrível, exceto pela presença de alguns guias, ele foi totalmente sozinho.

Sem perder tempo, ele passeou por todos os circuitos, foi a todos os promontórios possíveis e, claro, postou no Instagram um monte de fotos com o recado para o mundo: “Após o bloqueio, o primeiro homem a visitar Machu Picchu sou eeeeeeeeu”.

Alejandro Neyra, ministro da Cultura do Peru, disse em uma entrevista coletiva virtual na segunda-feira que Katayama teve acesso especial ao parque em reconhecimento à sua paciência. “Ele veio ao Peru com o sonho de poder entrar. O cidadão japonês entrou junto com o nosso chefe do parque para que pudesse fazer isso antes de retornar ao seu país”.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.