3 fatos curiosos sobre a posse de presidentes dos Estados Unidos

O dia 20 de janeiro de 2021 foi marcado pela cerimônia da posse do 46º presidente na história dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden. Ao longo da história, esse período de transição na política norte-americana gerou algumas situações verdadeiramente curiosas.

Por isso, a lista de hoje te mostrará três vezes que a posse de um presidente nos EUA foi contemplada por algum fato bizarro. Confere só!

1. Mandato mais rápido

(Fonte: Wikimedia Commons)
(Fonte: Wikimedia Commons)

Apelidado de “Vovô Harrison” durante a campanha presidencial de 1840, William Henry Harrison tornou-se o presidente dos EUA a durar menos tempo no comando da Casa Branca. Isso porque Harrison faleceu de pneumonia apenas 31 dias após sua cerimônia de posse, a qual muitos ainda culpam por ter sido responsável pela doença.

No dia 4 de março de 1841, o então eleito presidente mostrou um show de disposição ao enfrentar o frio sem qualquer tipo de agasalho para proferir um discurso por 1 hora e 45 minutos, o que pode tê-lo deixado com pneumonia no fim das contas.

Harrison tornou-se o primeiro presidente na história do país a não encerrar seu mandato e criou a tradição norte-americana de ceder o cargo para o vice-presidente — representado na figura de John Tyler.

2. Diarreia explosiva

(Fonte: Wikimedia Commons)
(Fonte: Wikimedia Commons)

Longe de ser um dos presidentes mais queridos da história norte-americana após participar da decisão da Suprema Corte que dizia que “negros jamais poderiam ser considerados cidadãos do país”, James Buchanan passou por maus bocados durante sua posse em 1857.

Após quase morrer vítima de uma doença inusitada, a qual foi cogitada ser em decorrência de um envenenamento proposital, Buchanan andava sofrendo com sérios problemas de diarreia e desidratação.

Segundo relatos, a condição continuou lhe acompanhando por alguns dias, inclusive durante a sua cerimônia de posse — a qual teria terminado com uma bela marca na cueca.

3. Encontro com assassino

(Fonte: Wikimedia Commons)
(Fonte: Wikimedia Commons)

Apesar de Abraham Lincoln não ter sido morto durante sua segunda cerimônia de posse presidencial em 1865, o plano já estava arquitetado na época. Sendo uma das primeiras cerimônias altamente fotografadas na história do país, em uma das imagens é possível ver o futuro assassino John Wilkes Booth em pé nas tribunas do cortejo.

Um mês mais tarde, Booth executaria Lincoln em um dos camarotes do Teatro Ford, em Washington D.C.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.