Jovem sai do coma sem saber da pandemia de covid-19

Último Vídeo

Em coma desde o dia 1º de março de 2020, quando foi atropelado por um carro em Staffordshire, na Inglaterra, o jovem Joseph Flavill despertou em janeiro sem saber da pandemia do novo coronavírus que tomou o mundo poucos dias depois dele ficar inconsciente.

De acordo com a família, o rapaz de 19 anos se deparou com uma rotina totalmente diferente da qual estava acostumado 10 meses atrás, ao sair do coma causado por uma lesão cerebral traumática. Ele não pode receber visitas no hospital, por exemplo, devido às medidas de restrição para evitar a covid-19.

Por enquanto, o contato com os familiares acontece por meio de chamadas de vídeo. E é durante elas que os parentes tentam explicar o motivo de não estarem ao seu lado neste momento, mas sem contar as reais dimensões que a crise de saúde tomou — antes do acidente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) ainda não havia declarado a pandemia nem o Reino Unido decretado lockdown.

(Fonte: The Guardian/Reprodução)
(Fonte: The Guardian/Reprodução)

Em entrevista ao The Guardian, a tia do jovem Sally Flavill Smith revelou não saber como vai contar a ele sobre a realidade atual. “Um ano atrás, se alguém tivesse me contado o que iria acontecer, acho que não teria acreditado. Não tenho ideia de como Joseph vai entender o que todos nós passamos”, comentou.

Infectado duas vezes

Apesar de não saber nada sobre o que aconteceu no mundo nos últimos 10 meses, Flavill já entrou para as estatísticas dos contaminados por covid-19. Ele contraiu a doença duas vezes, uma enquanto estava em coma e a outra já acordado, mas conseguiu se recuperar bem em ambas as ocasiões.

Por enquanto, o rapaz só se comunica piscando os olhos e sorrindo. Mas nos últimos dias, ele tem apresentado algumas evoluções, começando a atender a alguns comandos dados pela equipe médica, conseguindo mover as pernas e os braços e tocar as orelhas.

Depois de passar seis meses internado no Hospital Geral de Leicester, ele está no centro de reabilitação neurológica Adderley Green, mais perto de casa. Porém, o encontro presencial com a mãe — a única a receber autorização para visitá-lo durante o coma — e o restante da família ainda não tem data para acontecer, devido ao lockdown no país.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.