Seja o primeiro a compartilhar

Homem tem email hackeado e é extorquido por seu filho de 11 anos

Na semana passada, um caso curioso surpreendeu os policiais da cidade indiana de Ghaziabad, quando um homem que vinha sendo vítima de um esquema de extorsão supostamente promovido por um sofisticado grupo de hackers descobriu, para sua surpresa, que o autor do crime era o seu próprio filho de 11 anos.

O caso, que teve repercussão na mídia indiana desde o seu início, começou no mês passado, quando Rajiv Kumar denunciou na polícia que sua conta pessoal de email havia sido hackeada no dia 1º de janeiro e que, desde então, ele passou a receber ameaças e demandas financeiras dos hackers invasores.

Os cibercriminosos demandavam o pagamento de um milhão de rúpias, o equivalente a R$ 74 mil, caso contrário iriam divulgar fotos confidenciais de Kumar para o público e depois matá-lo junto com toda a sua família. A princípio o homem ignorou os e-mails, mas a coisa ficou mais ameaçadora quando os hackers passaram a mudar o número do seu telefone, fazendo chamadas ameaçadoras para sua casa.

O inimigo mora do lado

Fonte: Storypick/Reprodução
Fonte: Storypick/Reprodução

Pela riqueza de detalhes que os criminosos exibiam, Rajiv percebeu que o esquema era muito sofisticado, pois cada movimento seu e de sua família eram observados por aqueles Black Hats. Não suportando mais angústia, e temendo pelos seus entes queridos, o homem contatou a polícia local e denunciou a extorsão.

Logo, a ocorrência foi aberta com base nos dispositivos de crimes informáticos do Código Penal Indiano. Durante as investigações, a polícia apurou que o IP a partir do qual o email de extorsão inicial e as mensagens posteriores foram remetidos era o mesmo da vítima, ou seja, os emails eram remetidos de dentro da própria casa da vítima.

Segundo o periódico India Today, quando os policiais interrogaram o filho de Kumar, de apenas 11 anos, ele confessou ter sido o autor da extorsão à sua família. Aluno do 5º ano, o garoto disse que aprendeu sobre crimes cibernéticos assistindo a vídeos e tutoriais no YouTube, e achou que era esperto o bastante para encobrir as pistas.

A investigação do caso continua em andamento.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.