Mãe de 23 anos tem 11 filhos e pretende ter mais

Último Vídeo

Uma jovem russa de 23 anos se tornou mundialmente conhecida após se tornar mãe de 11 filhos em apenas dez meses. A filha mais velha foi gerada por ela aos 17 anos, mas os outros bebês nasceram através de barrigas de aluguel, uma prática legalizada na Geórgia, onde a família vive.  

A mãe, chamada Christina Ozturk, é casada com o milionário Galip Ozturk, de 56 anos, com quem teve sua primeira filha, Vika, hoje com seis anos. O desejo da jovem era construir uma família numerosa, e então decidiram recorrer às mães de aluguel, para ter dez bebês em dez meses. Assim, Mustafa nasceu em março do ano passado e o décimo bebê, Olivia, em janeiro deste ano.

Fonte: batumi_mama/Instagram/Reprodução
Fonte: batumi_mama/Instagram/Reprodução

Christina explicou ao jornal Mirror que todas as crianças são geneticamente dela e de Galip. Diferentemente do Brasil, onde apenas a barriga solidária é permitida, na Geórgia é uma atividade comercial, tendo cada mãe de aluguel recebido a quantia de 8 mil €, o equivalente a R$ 52 mil por bebê.

Barrigas de aluguel

Fonte: batumi_mama/Instagram/Reprodução
Fonte: batumi_mama/Instagram/Reprodução

Embora o processo de fertilização in vitro seja doloroso, tanto para quem retira como para quem implanta o óvulo, os planos de Christina são de aumentar ainda mais a família. “Ainda não estamos prontos para falar sobre o número final. Tudo no seu tempo”, disse a mãe ao Mirror.

A ideia original do casal era ter um bebê por ano, mas perceberam que sua capacidade reprodutiva não daria conta da prole desejada. Assim decidiram procurar uma clínica em Batumi, cidade considerada “a Las Vegas do Mar Negro” que, ao preço de US$ 10 mil (R$ 54 mil) por gravidez, seleciona as mães de aluguel e assume toda a responsabilidade pelo processo, segundo Christina.

Fonte: batumi_mama/Instagram/Reprodução
Fonte: batumi_mama/Instagram/Reprodução

As gestantes de aluguel passam os nove meses de gravidez na clínica, onde têm sua saúde e alimentação monitoradas pela equipe médica e pelo casal contratante, mas não há nenhum tipo de contato entre eles para evitar qualquer tipo de contratempo após a gravidez.

No caso dos Ozturks, uma das mães tentou manter a criança como se fosse dela. Mas, como o bebê era filho genético de Christina e Galip, foi forçada a entregá-lo para cumprir o contato.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.