Seja o primeiro a compartilhar

Unity Mitford, a britânica obcecada por Adolf Hitler

Nascida em Londres no dia 8 de agosto de 1914, a socialite aristocrata inglesa Unity Valkyrie Mitford tornou-se uma das histórias mais curiosas da sociedade britânica no Período entreguerras. Vinda de uma nobre família do Reino Unido, Mitford ficou conhecida por ser uma verdadeira adoradora de Adolf Hitler e do governo nazista.

Defensora da tese de que o serviço secreto britânico era "mais nazista que os nazistas", Mitford decidiu se mudar para a Alemanha durante sua juventude e acabou desenvolvendo um relacionamento muito próximo com o ditador alemão entre 1935 e 1939. Em dado momento, Hitler chegou a descrevê-la como "um exemplo perfeito da feminilidade ariana".

A vida de Unity Mitford

(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)(Fonte: Wikimedia Commons/Reprodução)

Em sua adolescência, Unity sempre lutou para se distinguir de seus seis irmãos. Dessa forma, desde cedo ela se mostrava interessada em colecionar todo tipo de propaganda nacional-socialista. A decoração fornecia um interessante contraste em relação ao lado do quarto de sua irmã Decca, que gostava de exibir pôsteres do comunista Vladimir Lenin.

Apesar de seu flerte com o autoritarismo alemão não agradar em nada os interesses da família, Unity encontrou no nazismo uma ótima oportunidade de chocar todo mundo na Inglaterra. Pensando nisso, a jovem aristocrata era constantemente vista pelas ruas de Londres utilizando pingentes de suásticas e cumprimentando familiares e amigos com saudações nazistas.

Em 1933, Unity Mitford acabou se mudando para Munique, onde teve a oportunidade de frequentar o restaurante favorito de Adolf Hitler e ser chamada para jantar pelo próprio Führer. Segundo os relatos históricos, os dois teriam se encontrado em 140 ocasiões.

Amizade com Hitler e anos finais

(Fonte: Getty Images/Reprodução)(Fonte: Getty Images/Reprodução)

Apesar da desconfiança de alguns aliados nazistas sobre a nacionalidade de Unity Mitford e a possibilidade de trabalhar como uma espiã britânica, Adolf Hitler sempre mostrou confiar bastante em sua mais nova admiradora. Mesmo após receber o alerta de que a Alemanha iria entra em guerra com a Inglaterra, Unity decidiu permanecer em território germânico para apoiar o ditador.

Devastada com a realidade inesperada do conflito armado entre seus dois países amados, Mitford tentou se suicidar em 1939 utilizando uma pistola — ferramenta dada de presente por Hitler. Em um milagre, a mulher escapou do incidente com vida, mas adquiriu diversas sequelas.

De volta a Inglaterra para se tratar, Unity dizia aos seus cuidadores que estava contente de retornar ao seu país, mas apoiava o outro lado da guerra e desejava dar o nome de seu primeiro filho de "Adolf". Entretanto, o desejo nunca se concretizaria.

Como o projétil da tentativa de suicídio nunca foi removido de sua cabeça, a britânica acabou falecendo vítima de um caso letal de meningite em 1948, três anos após acompanhar a derrota e morte do seu adorado fascista.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.