Seja o primeiro a compartilhar

4 escândalos que conhecemos por causa de informantes

Informantes são aqueles sujeitos que sabem de alguma coisa errada - como uma irregularidade ou um crime — e resolvem contar para alguém que pode fazer alguma coisa com a informação, como um jornalista ou a polícia. Muitas vezes, estas pessoas colocam sua vida em risco para revelar fatos que acabam se tornando escândalos.

O fato é que os informantes são importantíssimos: há várias coisas que nós conhecemos apenas por alguém resolveu denunciar. Conheça 4 destes casos.

1. O denunciante do nazismo

(Fonte: GDW)(Fonte: GDW)

Os crimes do nazismo começaram a ser descobertos depois que Herbert Von Bose, que exercia uma chefia no setor de publicidade no regime, resolveu falar. Ele resolveu repassar informações para a imprensa internacional sobre os horrores do governo nazista.

Von Bose serviu o exército alemão durante a Primeira Guerra Mundial. Durante este tempo, ele desprezava Adolf Hitler e seu partido nazista. O militar então vazou informações internas para o jornal The Week, de Londres, com o intuito de alertar o público internacional sobre o que o governo alemão estava fazendo.

Como retaliação, o Partido Nazista foi atrás de Von Bose e o executou com um tiro na cabeça.

2. A denúncia da deportação de judeus a campos de extermínio

(Fonte: Google Arts and Culture)(Fonte: Google Arts and Culture)

Jan Karski era um mensageiro do governo polonês. Ele se tornou um dos primeiros a testemunhar sobre os crimes nazistas em Varsóvia e sobre o transporte de judeus para campos de concentração.

Karski entrou no exército da Polônia na Segunda Guerra Mundial. Conseguiu fugir dos alemães e se juntou a um movimento de resistência clandestina. Ele observou as imposições feitas pelos alemães que resultaram na morte de milhares de judeus por fome e doenças.

O mensageiro então percorreu a Europa até chegar em Londres, onde levou um relatório do governo polonês que provava que os judeus estavam sendo massacrados pelos alemães. Em seguida, Karski foi enviado para os Estados Unidos, onde relatou a mesma informação ao presidente Franklin D. Roosevelt. 

3. O caso Watergate

(Fonte: El País)(Fonte: El País)

Certamente o caso de relato de informantes mais lembrado é o que levou à renúncia do presidente Richard Nixon. Tudo começou quando cinco ladrões foram presos no Watergate Hotel, em Washington, quando tentaram invadir a sede do Partido Democrata.

O caso pareceu de pouca importância. Mas em seguida o jornal Washington Post começou a receber denúncias vindas de uma fonte anônima que se apresentava apenas como Garganta Profunda (décadas depois, foi revelado ser o vice-diretor do FBI Mark Felt). 

Felt denunciava aos jornalistas uma série de fatos graves: o envolvimento direto de Nixon com a invasão da sede do Partido Democrata, que tinha o intuito de instalar escutas, em uma trama que envolvia funcionários da Casa Branca em uma sabotagem que visava favorecer o presidente.

Nixon negou sempre as denúncias. No entanto, um tribunal revelou a existência de fitas com conversas do presidente que evidenciavam seu envolvimento no caso. A pressão pública foi tanta que ele acabou renunciando, no dia 8 de agosto de 1974. Mesmo assim, seguia dizendo que não havia cometido qualquer crime.

4. O escândalo do Facebook

(Fonte: BBC)(Fonte: BBC)

Em 2021, a gerente de produto do Facebook Frances Haugen vazou uma série de documentos privados da empresa. Eles mostravam que o Facebook realizou pesquisas sobre os efeitos da rede social nos usuários, e descobriu que tanto o Facebook quanto o Instagram têm impactos nocivos nos usuários.

De acordo com estes relatórios, a empresa tinha total ciência de ser prejudicial aos adolescentes e de sua relação com o aumento da violência em países subdesenvolvidos. O escândalo se dá por conta do conglomerado de Mark Zuckerberg ter obtido todas estas informações e não ter feito nada para mudar estes impactos.

Além disso, as denúncias de Frances Haugen evidenciaram que o Facebook usou seus algoritmos para favorecer que certas postagens chegassem aos seus usuários, mesmo tendo ciência de que elas eram lesivas às pessoas.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.