Seja o primeiro a compartilhar

Por que acordamos cada vez mais cedo conforme envelhecemos?

Qualquer jovem dirá que consegue encarar várias "noitadas", indo para a cama muitas vezes de madrugada e acordando perto ou depois do meio-dia. Entretanto, conforme envelhecemos, essa habilidade vai ficando para trás e, consequentemente, o sono tende a ficar mais regulado.

A pergunta que fica no ar é: o que faz com que praticamente todos os idosos tenham a necessidade de ir para a cama mais cedo e, consequentemente, acordem mais cedo? A ciência tem uma explicação para isso.

Processo natural

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

A primeira coisa que devemos compreender sobre o ato de acordar mais cedo a partir da meia-idade é que isso se trata de um processo natural, já que o cérebro passa a ficar menos responsivo conforme avançamos na contagem dos anos.

"A fiação do nosso cérebro passa a ficar mais sensível e deixar de responder a alguns gatilhos da forma como deveriam por conta do processo de envelhecimento", explica o Dr. Sairam Parthasarathy, diretor do centro de sono da Universidade do Arizona, ao HuffPost UK. Ele ressalta, inclusive, que esses gatilhos incluem o nascer e o pôr do sol, que ajudam a compreender em que parte do dia estamos.

Dessa forma, o especialista ressalta que enquanto o cérebro de uma pessoa jovem consegue associar, por exemplo, que a janta é um marcador de proximidade da hora do sono, uma pessoa idosa pode não fazer essa conexão de maneira correta.

Leia também: 6 coisas sobre o sono que você acredita, mas que não fazem sentido

Visão também exige ir para a cama mais cedo

(Fonte: Getty Images)(Fonte: Getty Images)

Além do cérebro, a visão também é outro sistema que faz com que as pessoas idosas sintam necessidade de ir para a cama mais cedo que os jovens. As alterações na visão características em pessoas idosas fazem com que nossos olhos diminuam a intensidade da estimulação luminosa recebida pelo cérebro, o que é importante na configuração do nosso "relógio interno".

Outro ponto importante no que diz respeito às questões da visão que afetam o sono está nas cataratas, já que conforme elas se desenvolvem, a lente do olho fica mais embaçada e, como consequência, temos uma percepção reduzida da luz. Por conta disso, o cérebro entende que o pôr do sol acontece mais cedo do que realmente é.

Como consequência desse processo, os níveis de melatonina (o nosso hormônio do sono) que costumam aumentar após o pôr do sol entram em processo de elevação mais cedo conforme envelhecemos, fazendo com que as pessoas idosas queiram ir para a cama mais cedo.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.