‘Cor de chiclete’: conheça o lago rosa da Austrália
441
Compartilhamentos

‘Cor de chiclete’: conheça o lago rosa da Austrália

Último Vídeo

Você já pôde conhecer, aqui no Mega Curioso, o intrigante lago Retba, que fica no Senegal e é completamente cor-de-rosa (clique aqui para conferir). Então, você sabia que o Retba não é o único lago do mundo com essa característica peculiar?

Existem outros casos de águas rosadas, mas, em especial, no Sul da Austrália Ocidental, existe um lago com a mesma cor chamado Hillier. Ele fica na Ilha do Meio, a maior do arquipélago Recherche.

O Lago Hillier foi descoberto no início do século XIX, em 1802, pelo pesquisador e explorador britânico Matthew Flinders. Ele dá nome ao pico mais alto da ilha, no qual subiu e avistou o curioso lago de águas rosadas, sendo o responsável pelo primeiro registro do lago com água cor-de-rosa. A título de curiosidade, Flinders batizou o lago com o nome de William Hillier, um membro da equipe que havia falecido de disenteria durante a expedição.

Causa desconhecida

Ao analisar o local posteriormente, Flinders e sua equipe descobriram que a concentração de sal do lago era semelhante à do mar Morto. Porém, ao contrário do lago Retba e de outros locais de águas rosadas do mundo, nunca se conseguiu provar o que realmente causa esse fenômeno no lago Hillier. Em virtude da alta concentração de sal, imagina-se que o fator que deixa as águas do lago australiano com essa coloração é o mesmo que causa o efeito no lago Retba, em Senegal, ou seja, um tipo de alga que se desenvolve bem em um ambiente com essas características.


Como dito, isso nunca foi provado cientificamente, e há outras possíveis explicações para o fato. Uma delas seria que a coloração do lago se torna rosada em função da presença de bactérias halófilas nas crostas de sal. A constatação certa é que a cor rosada do lago não é uma mera ilusão de ótica ou um efeito provocado por luzes, pois a água, mesmo se for colocada em outro recipiente, mantém a coloração rósea.

Preservação e observação

O lago é preservado para manter suas propriedades e, desde a sua descoberta, pouco sofreu com a influência do homem. Não fosse um breve período de exploração salina, o Hillier permaneceria quase intocável até os dias de hoje. Dessa forma, o local é uma grande atração turística e proporciona imagens incríveis aos visitantes.

Do alto, é possível avistar uma grande mancha rosada próxima à costa, separada por areia e uma intensa vegetação nativa. Com cerca de 600 metros de extensão, as imagens do alto são as melhores para se fazer do lago, mas as pessoas também costumam visitar e observar da costa, de onde, segundo conta o site, é possível ver uma água um pouco mais transparente, mas ainda com uma coloração rosada. 

Ah, e caso você esteja se perguntando se um mergulho no local seria seguro, sim, seria, pois a água rosa e seus elementos não são tóxicos. A única diferença é que, assim como no mar Morto, pela intensa concentração de sal, você boiaria mais fácil do que em um mar ou lago comum.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.