(Fonte da imagem: Reprodução/Museu de Londres)

Hoje em dia contamos com tecnologia suficiente para gravar e reproduzir os mais variados sons de forma extremamente fiel e com qualidade cristalina. Mas você já teve curiosidade em ouvir gravações antigas, realizadas com equipamentos que praticamente só podem ser encontrados nos museus?

O Museu de Londres disponibilizou uma série de gravações realizadas entre os anos de 1902 e 1917 por Cromwell Wall, um engenheiro civil que vivia em Londres com sua família. O material foi digitalizado recentemente, e acredita-se que seja a mais antiga gravação de uma celebração natalina da qual se tem notícia.

Registro histórico

As gravações incluem hinos, canções populares, diferentes indivíduos tocando o piano, conversas e até os sinos de uma igreja próxima anunciando o ano novo. Segundo o museu, Wall utilizou um grafofone — uma espécie de fonógrafo que permitia a gravação em frágeis cilindros de cera —, e são raras as gravações caseiras que resistiram à passagem do tempo.

A maior parte do material que ainda existe revela choros de bebês anônimos ou os aplausos de plateias de desconhecidos. O que torna as gravações da família Wall tão interessantes é o fato de que se saiba tanto sobre elas, como a forma como foram realizadas, de quem são as vozes que podem ser ouvidas, quais foram as ocasiões registradas e os anos exatos nos quais ocorreram. Para ouvir algumas amostras das gravações, acesse este link e clique sobre as imagens.