Seja o primeiro a compartilhar

Neville Presho e o mistério que destruiu sua vida

Era 1994 quando Neville Presho, um cineasta e engenheiro civil do Condado de County na Irlanda do Norte, se deparou com uma imagem que arruinaria sua vida de diversas formas: a sua casa de veraneio com vista para o mar havia literalmente desaparecido do lugar.

Depois de 8 anos sem visitá-la na Ilha de Tory, na Irlanda, Presho recebeu uma carta notificando que a residência havia sido danificada por uma tempestade, mas quando ele chegou lá a história era bem diferente.

“Tudo o que eu vi foram quinze centímetros de tubulação de plástico se projetando do solo. Havia apenas grandes pedras ao redor do perímetro”, disse ele no documentário The House That Vanished, produzido pela BBC Radio 4 e apresentado por Siobhán McSweeney.

Um problema que arruinou sua vida

(Fonte: BBC/Reprodução)(Fonte: BBC/Reprodução)

Presho começou a perguntar para os vizinhos o que havia acontecido e, por incrível que pareça, ninguém disse ter visto qualquer coisa — o que só tornava o mistério ainda mais esquisito.

Alguns disseram que a casa foi apanhada por um redemoinho, outras aconselharam o proprietário a nem perguntar, e alguns relataram até um "brilho estranho" no céu.

“Ele disse que, a certa altura, as pessoas pararam de acreditar nele, e um psiquiatra pensou que ele havia imaginado tudo aquilo”, disse Conor McKay, produtor do documentário.

Então, a partir daquele momento, Presho nunca mais foi o mesmo.

Neville Presho. (Fonte: Heightzone/Reprodução)Neville Presho. (Fonte: Heightzone/Reprodução)

De repente, o cineasta muito respeitado, cujos documentários ganharam diversos prêmios internacionais, adoeceu e foi diagnosticado com uma doença mental bastante grave enquanto procurava por respostas para o que havia acontecido com sua casa.

Ele levou o caso ao tribunal, mas tudo o que conseguiu foi ouvir que sua casa "provavelmente foi consumida por um incêndio criminoso", muito embora não houvesse nenhuma evidência para comprovar isso. De alguma forma, era como se as pessoas não quisessem se esforçar, ou escondessem, a verdade do proprietário.

A descoberta

(Fonte: The Guardian/Reprodução)(Fonte: The Guardian/Reprodução)

Segundo o PressReader, Presho só conseguiu respostas depois que conheceu o jornalista Anton McCabe, em meados de 2003, que impulsionou o caso através do Irish Daily Star com uma matéria de destaque.

Após anos de buscas, a hipótese mais firme surgiu: o suspeito seria o hoteleiro Patrick Doohan, que teria derrubado a casa em uma tentativa de aumentar o estacionamento de seu hotel. Essa foi a melhor resposta que Presho teve em anos, e que parecia de fato convincente, muito embora não houvesse provas concretas que conectassem Doohan aos fatos.

No entanto, o juiz decidiu que Doohan provavelmente havia algum envolvimento com o incidente, já que ele havia se beneficiado de maneira suspeita do resultado. Então, só em 2009, Presho recebeu uma indenização de 46 mil euros pela invasão e interferência em sua propriedade.

Contudo, já era tarde demais para o proprietário, que tinha em mãos um diagnóstico arrasador de doença mental desenvolvido pelo crime cometido, e um divórcio em decorrência a sua luta por respostas.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.

Comentários

Você já percebeu que passamos por algumas mudanças por aqui, né? Uma delas é melhorar também o nosso campo de comentários - e nada melhor do que você, nosso leitor, para nos ajudar e garantir que a gente esteja no caminho certo. Substituímos temporariamente nossos comentários por uma pesquisa rápida para implementarmos mais uma melhoria. Como você acredita que nossa interação pode ser mais próxima aqui?

CLIQUE AQUI PARA RESPONDER