Você sabia que a suástica representa a 'harmonia universal' para o budismo?
752
Compartilhamentos

Você sabia que a suástica representa a 'harmonia universal' para o budismo?

Último Vídeo

Quando você vê o desenho de uma suástica, qual é a primeira coisa que vem à sua mente? Muito provavelmente a maioria das pessoas responderia a essa pergunta com algo que pudesse ser relacionado a Adolf Hitler e ao nazismo. Agora, o que poucos de nós sabemos é que esse símbolo pode representar valores muito diferentes em outras culturas.

De acordo com o site Today I Found Out, no budismo, a suástica está diretamente associada à harmonia universal, ao darma, ao equilíbrio dos opostos e, na sua origem, significava eternidade e boa sorte. Mas, com o passar do tempo, o símbolo passou a ter uma má reputação graças ao Führer e seu partido político.

Embora o ditador alemão tenha colaborado grandemente para a popularização do símbolo no Ocidente, é preciso lembrar que a suástica já era usada com frequência muito tempo antes do surgimento do nazismo. Na verdade, os registros relatam que os primeiros emblemas apareceram cerca de cinco mil anos atrás.

Tapeçaria tradicional dos índios navajos. Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons

As origens da suástica

Curiosamente, embora os primeiros artefatos decorados com o símbolo tenham sido encontrados na Índia, não é possível associar o surgimento da suástica a uma única parte do mundo. De alguma maneira, notou-se que o desenho apareceu ao redor do planeta em quase todas as culturas, independentemente da relação com o budismo ou o hinduísmo.

Os índios navajos, os celtas, os judeus, os cristãos e até mesmo os antigos gregos e romanos foram alguns dos povos que utilizaram o símbolo ao longo da história por algum motivo. A explicação para a suástica ter aparecido em tantas partes do mundo pode estar na difusão entre culturas que aconteceu em determinadas épocas, mas essa justificativa não serve para todos os casos.

Alguns teóricos acreditam que o formato da suástica seria algo com que necessariamente qualquer sociedade que fizesse cestos estaria familiarizada, já que o símbolo costuma aparecer na trama dos artefatos. Essa explicação parece plausível para justificar a origem do símbolo, mas ela não dá conta de mostrar como a suástica ganhou um significado tão importante em grande parte das culturas.

Representações de cometas em antigos escritos chineses. Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons

O cientista e astrônomo americano Carl Sagan apresentou sua teoria quanto à importância do emblema. Segundo ele, alguns antigos escritos chineses sobre cometas traziam representações no formato da suástica. A teoria de Sagan sobre o aparecimento desse símbolo e a sua importância para o mundo é que um cometa poderia ter se aproximado tanto da Terra que os jatos de gás que saíram dele alteraram sua rotação, o que se tornou visível e formou no céu o desenho da suástica – esse teria sido o acontecimento responsável por fazer com que o símbolo ganhasse importância ao redor do mundo.

A suástica e o nazismo

Mas então como a suástica foi para na bandeira nazista? O arqueólogo alemão Heinrich Schliemann foi quem encontrou o desenho em um antigo sítio na cidade de Troia e acreditou que havia uma importante ligação religiosa entre o símbolo e seus ancestrais alemães. Para essa afirmação, ele se baseou no fato de que a suástica era comumente encontrada em antigas olarias germânicas e que, de alguma maneira, teria ido parar no sítio arqueológico que ele estudava.

Logicamente, se nos lembrarmos de que a suástica é um desenho que surgiu em muitas culturas ao longo da história, sua teoria de que o símbolo teria se originado na Alemanha não se sustenta. De qualquer maneira, o trabalho de Schliemann eventualmente colaborou com o Movimento Völkisch e com o fato da suástica ser eleita o símbolo da “raça ariana”.

Capacete do exército nazista em exposição em Praga, na República Tcheca. Fonte da imagem: Reprodução/Jan S. – Shutterstock

O site ainda ressalta que Hitler estava familiarizado com o símbolo e o associava à descendência cultural ariana dos alemães. Tudo indica que ele também teria tido contato com o desenho na escola que frequentou na Áustria durante a infância: a instituição tinha uma suástica gravada no portal do monastério e outra na entrada da gruta que ficava no pátio.

Ao criar a bandeira do Partido Nazista, o Führer teria buscado incorporar a suástica e as cores de maneira a recuperar e honrar a descendência alemã: “O vermelho expressa o pensamento social que está sob o movimento. Branco, o pensamento nacionalista. E a suástica significa a missão a nós reservada: a luta pela vitória da raça humana ariana e, ao mesmo tempo, o triunfo do ideal de trabalho criativo”.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.