Para ser feliz, você talvez tenha que se permitir ficar triste
71
Compartilhamentos

Para ser feliz, você talvez tenha que se permitir ficar triste

Último Vídeo

Você já imaginou que a tristeza pode ser o caminho da felicidade? Aqui no Mega, já mostramos alguns possíveis segredos para se tornar alguém mais realizado, inclusive com dicas científicas para atingir essa plenitude. Não existe uma fórmula mágica, cada um tem a sua, mas parece que ser eternamente feliz pode ser um mito.

Segundo um novo estudo, compreender, aceitar e vivenciar intensamente os momentos de tristeza pode ser fundamental para alcançar a tão sonhada felicidade. A pesquisa foi coordenada pelo professor Brett Ford, de psicologia, que leciona na Universidade de Toronto, no Canadá, e mostra que devemos evitar a supressão dos sentimentos ruins, pois eles normalmente têm algo a nos ensinar.

“Quando as pessoas aceitam suas experiências mentais, estas correm seu curso natural e de curta duração, em vez de serem exacerbadas”, concluiu a pesquisa. Primeiramente, os mil voluntários responderam questionários contendo questões sobre o índice de satisfação atual com a vida, sintomas de depressão, momentos ruins do passado e por aí vai.

Sentimentos que se completam

Depois, ao analisar os dados, a equipe de Ford concluiu que as pessoas que aceitavam as adversidades da vida com mais facilidade eram aquelas que possuíam uma estabilidade psicológica maior no momento da pesquisa. Também veio à tona que uma vida feliz não é a sem momentos depressivos, mas, sim, aquela em que a pessoa aprende a aceitar os próprios problemas sem fazer julgamento de valor sobre eles.

Uma segunda etapa do estudo analisou como 160 mulheres que haviam vivenciado momentos de estresse moderado no semestre anterior se comportavam diante de duas tarefas: uma simples (assistir a um vídeo) e outra mais angustiante (gravar um depoimento de 3 minutos sobre suas qualificações profissionais). Posteriormente, elas também avaliavam ambas as experiências. Ford notou que aquelas que mais compreendiam os momentos estressantes de suas vidas também eram as que tinham maior facilidade de executar as funções solicitadas.

Por fim, uma última parte da análise acompanhou a rotina de 222 homens e mulheres durante duas semanas para saber como os eventos estressantes do dia a dia afetavam suas noites de sono. Cada um desses eventos era ranqueado entre 12 emoções diferentes, como tristeza, vergonha, nervosismo e irritabilidade.

Concluiu-se com esse último estudo que aceitar as situações negativas é realmente importante, mas mais primordial é se aceitar diante dessas situações, mesmo que elas tenham gerado sintomas ruins, angústias e ansiedade. “A mensagem geral é que as emoções são naturalmente experiências de curta duração”, ponderou Ford.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.