21
Compartilhamentos

4 produtos focados na beleza, mas que podem ser prejudiciais

1 – Cremes anti-idade

O que não faltam no mercado são cremes focados em “apagar” ruguinhas e marcas de expressão, não é mesmo? O problema é que muitos deles trazem o ácido retinoico como ingrediente — que, se não for usado com cuidado, pode causar irritação, vermelhidão, ressecamento excessivo da pele e sensibilidade à radiação ultravioleta.

Mulher segurando um creme(Beauty Health Tips)

Essa substância funciona estimulando a produção de colágeno e seu uso ajuda a prevenir e retardar o envelhecimento ocasionado pela ação dos raios UV. O indicado é que os produtos contendo ácido retinoico sejam aplicados uma vez ao dia sobre a pele limpa e em pequenas quantidades. Além disso, é indispensável usar protetor solar para proteger as áreas tratadas dos danos causados pela ação do sol.

2 – Produtos para alisar os cabelos

Vai dizer que você não conhece uma porção de mulheres — e inclusive homens — que lançam mão de relaxamentos, progressivas e outros tratamentos para se livrar dos cachos e poder desfilar por aí com madeixas lisinhas! Acontece que muitos produtos que existem por aí contém formaldeído ou liberam essa substância em quantidades perigosas durante a aplicação.

Mulher com secador de cabelos(Pixabay/Ryan McGuire)

E qual é o problema com o formol? Além de o formaldeído ser uma substância cancerígena, ela pode causar reações alérgicas nos olhos, vermelhidão e escamação da pele, sangramento no nariz, e causar irritação nas vias respiratórias. Portanto, em vez de se arriscar com produtos que contenham essa substância para alisar os cabelos, que tal assumir e aprender a amar os cachos?

3 – Cremes para remover manchas de pele

Os produtos que promovem a remoção de manchas e sardas geralmente funcionam interrompendo a formação de melanina, o pigmento que dá cor à pele e oferece proteção contra a radiação solar. Acontece que algumas fórmulas contém um agente chamado hidroquinona que, apesar de ter sido banido em vários países, tem seu uso liberado no Brasil — com algumas restrições impostas pela Anvisa.

Mulher passando creme no rosto(Live Strong/Pamela Follett/Demand Media)

E por que esse agente foi proibido por aí? Porque estudos revelaram que a hidroquinona pode ser cancerígena se ingerida acidentalmente — o que pode acontecer, em se tratando de um produto pensado em ser aplicado especialmente sobre a pele do rosto. Além disso, a substância também foi associada com o surgimento da ocronose, uma síndrome que provoca o escurecimento da pele, que é exatamente o que o agente deveria reverter.

4 – Bronzeamento artificial

Sim, é proibido oferecer tratamentos em camas de bronzeamento artificial no Brasil já faz tempo, mas todo mundo sabe que ainda existem locais que dispõem desses equipamentos de forma clandestina. Isso, obviamente, ocorre porque existe demanda de pessoas que provavelmente não entendem o risco ao qual elas expõem — só para ficar mais morenas.

Bronzeamento artificial(The Huffington Post)

Estudos revelaram que o uso dos equipamentos de bronzeamento artificial antes dos 35 anos de idade pode elevar o risco de desenvolver melanoma — o tipo de câncer de pele mais mortal que existe — significativamente, além de aumentar o perigo de surgimento do carcinoma epidermoide e do carcinoma de células basais.

Quer ganhar uma corzinha depressa e sem correr os riscos associados à exposição ao sol? O mais seguro são os bronzeamentos feitos com o uso de sprays, jatos e outros cosméticos à base de diidroxiacetona, uma substância que pigmenta a pele temporariamente.

*Publicado em 21/9/2017

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.