6 itens da sua despensa que você guarda por tempo demais

É bem possível que um dia você tenha comprado algum produto no mercado com a data de validade extremamente prolongada, imaginando que nunca teria problema para substituí-lo. Entretanto, só porque um produto não expirou ainda não significa que ele ainda esteja em sua condição ideal para consumo.

Por isso, nós separamos uma lista com seis itens encontrados em sua despensa que provavelmente vale a pena você checar se ainda estão bons. Confira só os selecionados e entenda o motivo por trás de cada uma das escolhas!

1. Fermento em pó

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Após dois ou três anos, o fermento em pó acaba perdendo sua potência quase que por completo. Isso não quer dizer que consumi-lo fará mal a sua saúde, mas o ingrediente não terá o mesmo efeito de antes — você provavelmente terminará com um bolo murcho e sem graça.

Você pode testar esse produto com um simples experimento na cozinha: misture o fermento em pó com um pouco de água quente. Se ele espumar e borbulhar, significa que os ingredientes ainda estão frescos o suficiente para assar.

2. Nozes e sementes

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Se você é do tipo de pessoa que consume amêndoas e amendoins descascados, o melhor período para fazer isso é no prazo de alguns meses, no máximo. Nozes e sementes normalmente têm uma grande quantidade de óleo em sua composição e esse óleo vai começar a ficar rançoso depois de muito tempo na despensa.

Os sinais de rancidez em uma noz ou semente incluem odor de grama ou tinta e aparência escura ou oleosa. Para maior frescor e longevidade, coloque esses alimentos em um saco plástico transparente e ponha tudo na geladeira por até um ano.

3. Cereal

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Após três meses, uma caixa aberta de cereal terá problemas devido à exposição ao ar, mas uma caixa fechada pode sobreviver por mais de um ano. Vale ressaltar que o prazo de validade costuma variar bastante entre os tipos de produto, principalmente se o cereal tiver nozes em sua fórmula — com maior chance de rancidez.

Consumir um produto desses após o período não apresenta muitos riscos, porém você garantidamente não terá uma boa experiência com o sabor ultrapassado do alimento.

4. Cerveja

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Armazenar cerveja em temperatura ambiente não é necessariamente algo ruim a se fazer, mas pode estragá-la rapidamente — principalmente se forem de garrafas. Após cerca de quatro meses, calor, luz e ar podem vazar pelas tampinhas, visto que a não refrigeração acelera o envelhecimento do produto.

Portanto, tente sempre deixar um espaço na geladeira para sua tão desfrutada cervejinha. Isso será melhor para ela e também para você quando for consumi-la. 

5. Azeite

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Luz e calor não são exatamente os melhores amigos do azeite de oliva, principalmente após seis meses armazenado. É pouco provável que você termine com algum problema de saúde ao consumir o produto após esse prazo, mas o gosto do azeite pode estar significativamente comprometido.

Caso você não use azeite constantemente em suas refeições, tente comprar uma garrafa menor na próxima ida ao supermercado. Isso te ajudará a não se preocupar com o prazo de validade.

6. Batata

(Fonte: Pixabay)(Fonte: Pixabay)

Se for colocada dentro da geladeira, uma batata costuma durar apenas duas semanas antes de começar a estragar. Já na despensa, esse prazo tende a aumentar para até dois meses. Uma batata estragada é bastante fácil de identificar, pois ela começa a apresentar diversas manchas pretas pela casca e fica mais molenga. 

Além disso, o cheiro da despensa ficará bem desagradável e você conseguirá identificar de onde ele está vindo rapidamente. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.