Veja as teorias da conspiração que ainda circulam sobre a morte da Lady Di
383
Compartilhamentos

Veja as teorias da conspiração que ainda circulam sobre a morte da Lady Di

Último Vídeo

O filho de Kate Middleton e do Príncipe William nasceu há alguns dias e já vemos um monte de notícias sobre esse momento celebrado em todo lugar. Entretanto, o triste episódio da morte da Princesa Diana não foi esquecido pelos ingleses e por muitas pessoas ao redor do mundo, já que algumas especulações giram em torno desse nebuloso caso até os dias atuais.

O acidente de carro que matou Lady Di ocorreu em agosto de 1997, em Paris. A Princesa Diana estava divorciada do Príncipe Charles na época do acidente, depois de todos os escândalos que envolveram os dois e Camila Parker-Bowles. Durante uma perseguição de paparazzi nos túneis da capital francesa, o carro colidiu com uma pilastra e matou Dodi Al-Fayed instantaneamente, o bilionário egípcio companheiro de Lady Di, e o motorista do carro, Henry Paul.

A Princesa Diana foi levada ao Hospital Pitié-Salpétrière, onde morreu algumas horas depois de parada cardíaca. Somente o guarda-costas de Al-Fayed sobreviveu ao desastre. Confira algumas das teorias que abordam outras explicações para o acidente que pode não ter sido só uma perseguição de fotógrafos:

Fonte da imagem: Reprodução/Princess Diana Remembered

1 – Os culpados não são os paparazzi

Desde o momento em que Diana foi anunciada como esposa do Príncipe Charles, inúmeros fotógrafos estavam no seu encalço para saber todos os detalhes da vida da futura rainha. E a culpa da morte dela foi atribuída aos paparazzi, já que eles não a deixaram por nenhum instante.

Essa suposição não pode ser realmente considerada uma das teorias, já que foi a versão aceita pela imprensa. Entretanto, por mais que a perseguição de carros em velocidade alta seja algo nada seguro, resultados da autópsia do motorista Henry Paul revelaram grandes quantidades de álcool no sangue dele – transferindo a culpa do acidente ao motorista falecido. Após os exames, os fotógrafos foram exonerados de culpa.

2 – A Família Real é culpada

Apesar dos exames feitos em Paul exibiram álcool no sangue e de os fotógrafos perseguirem imprudentemente o carro real, outros culpados surgiram – como os próprios familiares da nobreza britânica assistidos pelo serviço de inteligência do país.

Um dos motivos por que os reais britânicos poderiam desejar esse assassinato premeditado era o fato de que Lady Di poderia se casar com o egípcio Al-Fayed, um muçulmano, estremecendo as relações com o trono da Inglaterra – já que ele se tornaria padrasto dos Príncipes William e Harry, os herdeiros do trono. Além disso, os futuros filhos dos dois seriam irmãos da nobreza. A união entre eles poderia causar turbulências entre os relacionamentos da Inglaterra com as potências ocidentais, enfraquecendo o poder do país britânico.

3 – Os inimigos muçulmanos de Al-Fayed são os culpados

Nesta versão não muito popular dos acontecimentos, o verdadeiro alvo do "trágico acidente" foi Al-Fayed. O motivo: vingança dos inimigos do bilionário muçulmano. Diana estar lá foi algo ocasional, porém que ajudou a encobrir as pistas da origem desses assassinos.

É algo natural pensar que Dodi obteve alguns desafetos durante os anos por causa dos seus negócios e sua fortuna, porém esses inimigos nunca foram encontrados ou investigados – já que toda a atenção caiu sobre Diana.

4 – Eles estão vivos

Uma das teorias mais estranhas que já circularam diz que tanto Diana como Dodi Al-Fayed estão vivos – e que o acidente foi um plano calculado para que os dois, principalmente ela, escapassem dos holofotes e vivessem outra vida. Se isso for verdade, os corpos enterrados e encontrados seriam de outras pessoas, assim como os exames realizados – o que soa bastante improvável.

5 – Eternas investigações

Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons

É difícil imaginar que alguma dessas teorias seja verdadeira e que o triste episódio não tenha sido somente uma fatalidade. Porém, muitas pessoas não aceitam os fatos de que o caso seja “só” um acidente, como o próprio pai de Dodi Al-Fayed. Muitas investigações foram feitas para determinar as causas da batida, mas elas só revelaram que tudo foi um infortúnio.

O segurança de Al-Fayed foi o único sobrevivente e disse várias vezes que não tinha lembranças claras do momento da colisão, contribuindo pouco com as investigações. Milhões de pessoas acompanharam o funeral de Lady Di pelas televisões – um choque para muita gente. Com todas as especulações que circulam, é fácil dizer que esse caso não está inteiramente solucionado para muitos. E para você, alguma dessas teorias faz algum sentido?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.