Sepultura de Jesus Cristo é aberta pela primeira vez em séculos
6.442
Compartilhamentos

Sepultura de Jesus Cristo é aberta pela primeira vez em séculos

Último Vídeo

Como você deve saber, o local onde os fiéis acreditam que Jesus foi sepultado em Jerusalém depois da crucificação se transformou em um dos locais mais sagrados da cristandade. A sepultura — vazia, evidentemente, já que, de acordo com a tradição cristã, Cristo ressuscitou no Domingo de Páscoa — se encontra na Basílica do Santo Sepulcro, templo religioso com uma história incrível.

Construção do templo sagrado

Quando Jerusalém foi destruída no ano de 70 d.C., Adriano, o imperador romano de então, mandou que, durante a reconstrução da cidade, o local identificado como sendo a tumba de Jesus fosse coberto de terra e que um templo dedicado a Vênus fosse construído em seu lugar. A perseguição aos cristãos só começou a chegar ao fim a partir do século 4, quando Constantino, outro imperador romano, decretou o Édito de Tolerância.

Basílica do Santo Sepulcro

Pois a mãe de Constantino, Helena, era cristã e foi até Jerusalém com o propósito de localizar os lugares relacionados com os últimos dias de vida de Cristo. Ela identificou o local da crucificação e sepultamento de Jesus e, então, mandou derrubar o templo de Vênus e ordenou a construção de uma basílica sobre esses locais sagrados: a Basílica do Santo Sepulcro, fundada em no ano de 326.

A basílica foi parcialmente reconstruída a pedido de Justiniano um século mais tarde e permaneceu em pé até o ano de 1009, quando ela foi quase completamente destruída — juntamente com todas as igrejas deque existiam em Jerusalém — pelo califa Al-Hakim.

A basílica é um dos principais templos da cristandade

A destruição das igrejas e da Basílica do Santo Sepulcro, aliás, foi uma das motivações para o início das Cruzadas — e foram os cruzados que, em 1099, depois de reconquistarem Jerusalém, reconstruíram o templo, ainda que com apenas metade de seu tamanho original. E é essa a basílica que existe até hoje!

Abertura histórica

De acordo com a tradição cristã, o corpo de Jesus teria sido posicionado sobre uma pedra de calcário talhada da parede lateral de uma caverna depois de ele ser crucificado pelos romanos, isso por volta do ano 30 ou (possivelmente) 33. Segundo os registros históricos, esse local de sepultura foi coberto com uma peça de mármore pelo menos no ano de 1555, embora seja possível que isso tenha ocorrido séculos antes.

A Edícula passará por extensos trabalhos de restauração

Pois de acordo com Kristin Romey, da National Geographic, desde então, o Santo Sepulcro nunca mais foi aberto. Agora, um time de arqueólogos removeu a peça de mármore situada sobre a tumba onde os seguidores do cristianismo acreditam que Cristo foi sepultado. O objetivo da iniciativa é o de conduzir trabalhos de restauração, assim como uma série de testes para tentar desvendar os mistérios relacionados com a morte do nazareno.

Entrada da Edícula

Depois de remover a peça de mármore — que mede 90 centímetros por 1,50 metro, aproximadamente — e expor a sepultura original, de cara os arqueólogos se depararam com uma enorme quantidade de fragmentos e restos de materiais acumulados ao longo dos séculos, assim como com uma pedra bege acinzentada sobre sua superfície da qual não se conhece a origem.

Restauração necessária

Segundo o pessoal da National Geographic, atualmente, a “cama de pedra” na qual o corpo de Jesus teria sido colocado após a sua morte se encontra protegida na Edícula, uma pequena capela — que passou por reformas depois de um incêndio no local no século 19. A estrutura voltou a passar por reformas em 1947, para reparar danos consideráveis sofridos durante um terremoto em 1927, o que significa que a capela precisa de uma bela renovação.

Abertura inicial do Santo Sepulcro

A abertura do sepulcro faz parte de um projeto de restauração da capela liderado por pesquisadores da Universidade Técnica Nacional de Atenas, que também conduziram trabalhos de restauração na Basílica de Santa Sofia, em Istambul, e na Acrópole de Atenas. Parte do projeto está recebendo financiamento do Rei Abdullah II da Jordânia.

Ademais, a Basílica do Santo Sepulcro se encontra sob a custódia de seis seitas cristãs — a Igreja Ortodoxa Grega, a Católica Romana, a Ortodoxa Armênia, a Copta Egípcia, a Ortodoxa Etíope e a Ortodoxa Síria —, e é mantida em segurança por guardas muçulmanos e policiais judeus!

Olha a turma de guardiões do Santo Sepulcro

Os trabalhos científicos para desvendar possíveis segredos guardados no Santo Sepulcro apenas começaram. Portanto, teremos que aguardar um pouquinho até que as primeiras descobertas comecem a ser divulgadas! Mas não se preocupe, pois, assim que elas começarem a surgir, nós aqui do Mega Curioso compartilhamos com você!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.