10 coisas estúpidas que as pessoas fazem em filmes de terror
77
Compartilhamentos

10 coisas estúpidas que as pessoas fazem em filmes de terror

Último Vídeo

Ir ao cinema para ver um filme de terror pode ser uma experiência incrível — ou bastante previsível para quem se incomoda com pessoas em perigo fazendo coisas idiotas. E, quando perseguidas por fantasmas, zumbis ou serial killers, elas tendem a deixar de lado qualquer tipo de racionalidade.

Reunimos aqui os 10 erros mais frequentes de futuras vítimas em películas do gênero.

1. "Volto logo"

1

Deixar o restante do grupo e sair para tentar resolver algo sozinho nunca dá certo! Cada um vai para um lado, e o assassino sempre consegue reunir os dois — só que no túmulo.

2. Jason não morreu

2

Uma facada nunca é suficiente. Quando as pessoas vão aprender que precisam se certificar que os inimigos foram de fato vencidos? Quantas vezes o Jason e o Michael Myers vão ter que retornar para as pessoas entenderem que eles não morrem nunca?

3. Aquele objeto demoníaco? Eles guardam!

3

Cof, cof, "Annabelle", cof, cof. Nem é preciso dizer mais nada, não é mesmo? Artefatos antigos guardam espíritos malignos prontos a encontrar um novo hospedeiro, mas ainda assim fascinam a humanidade.

Às vezes, não é um objeto. O personagem encontra aquele bichinho fofinho, um Stitch ou um E.T., e aí tudo bem brincar com seres diferentes. Mas, e quando é uma forma como a de "Vida" ou um futuro Demogorgon, de "Stranger Things"?

4. Voluntários para situações perigosas

Tirar férias em uma cabana cercada por árvores, ar puro e serial killers: quem nunca? Visitar a casa mal-assombrada mais próxima, para tomar um chá com o fantasma: checked.

Ou pior: fazer daquele espírito maligno seu colega de quarto, se acostumar com as coisas se mexendo sozinhas, com o barulho de correntes no meio da noite e com os fantasmas bizarrões aparecendo para bater um papo.

Tudo isso são coisas que os personagens de filmes de terror adoram fazer.

5. Ser sabotado pelo próprio veículo

5

Entrar no carro, colocar o cinto, ligar uma música, para só em seguida levar uma facada no pescoço. Como é que você não vê alguém no banco de trás, chefia?

Ou apenas um carro velho que não funciona direito. Há também a possibilidade de alguém ter cortado algum cabo ou furado os pneus, mas o fato é que o carro quase nunca funciona quando precisam dele.

6. Bancar o Sherlock

6

"Olha, um barulho estranho! Vou lá ver o que pode ser!". Outro vacilo constante é seguir as pegadas de sangue. Ao encontrar uma verdadeira trilha com respingos vemelhos, a primeria coisa que passa pela cabeça do sujeito é ir até o final. Esperando encontrar o quê? Nunca saberemos.

7. Amar lugares escuros

7

Lugares ensolarados, felizes e bem iluminados não são exatamente os favoritos de assombrações, criaturas do além e assassinos. Então por que os destemidos personagens de filmes de terror sempre vão a lugares que são um verdadeiro breu?

Em geral, os preferidos são o sótão ou o porão  por que as pessoas têm porões? Todo mundo sabe que as piores criaturas estão escondidas ali, até o Kevin McCallister tem pavor de descer as escadas!

Mas, além de serem escuros, normalmente são remotos — como uma casa no meio da floresta  e nunca têm sinal de celular. 

8. Pisando na bola

Como diria o poeta, você pode fugir, mas não pode se esconder. Em alguns casos, rolam umas ideias genais de esconderijos, mas nas outras... Que sufoco!

Tentando fazer o maior silêncio do mundo para não chamar a atenção de qualquer que seja a fonte de perigo da qual o personagem está fugindo, ele em geral pisa em um galho barulhento, tropeça, cai e acaba esquartejado.

9. Confiar em desconhecidos

9

Quem convida um total estranho para fazer parte de uma festa em casa? Ou então aceita ajuda de desconhecidos no meio de uma estrada escura?

Além de confiar em estranhos, os personagens de filmes de terror caem na besteira de esconder detalhes importantes dos amigos. Levar uma dentada de um zumbi, por exemplo, estar contaminado e achar que é um bom motivo não contar para ninguém.

10. A necessidade do contato

O ser humano e sua incrível obrigação de se comunicar. O espírito está lá no além cuidando de seus próprios assuntos, mas a figura tem que chegar com o tabuleiro de Ouija, o jogo do copo ou a maldição. Não dá para deixar o fantasma quieto, né!?

Mas mesmo em situações de perseguição insana, as pessoas precisam conversar. Quando o assassino está prestes a cortar sua garganta, ouvir: "por favor, não me mate, eu tenho família" tem o mesmo efeito de "enfie essa faca de uma vez".

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.