Budweiser adapta anúncios sexistas dos anos 50 e 60 para 2019
1.439
Compartilhamentos

Budweiser adapta anúncios sexistas dos anos 50 e 60 para 2019

Último Vídeo

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no último dia 8 de março, a cervejaria Budweiser lançou versões novas de anúncios sexistas das décadas de 1950 e 1960. O objetivo era adaptá-los para as mulheres contemporâneas, que são independentes e donas de si.

Para colocar o projeto em ação, a Budweiser contou com a ajuda da agência VeynerMedia e contratou três ilustradoras: Dena Cooper, Heather Landis e Nicole Evans. O resultado são propagandas que seguem o estilo vintage, mas têm mensagens positivas e empoderadoras.

A campanha é fruto de uma parceria da cervejaria com a associação nacional de anunciantes dos Estados Unidos, que busca melhorar a forma como as mulheres são retratadas na publicidade. Atualmente, elas têm mais espaço em anúncios que em meados do século XX, mas só 61% deles as retratam de forma positiva.

Confira os anúncios antigos e atuais da Budweider

A mulher ideal do período em que os anúncios originais foram produzidos era mãe, esposa e dona de casa. Isso se refletia na publicidade, que quase sempre mostrava as mulheres confinadas à esfera privada e subservientes aos homens. Com a Budweiser, uma marca tradicionalmente masculina, não era diferente.

(Reprodução/Budweiser)

A mais antiga das propagandas data de 1956 e diz que “ela descobriu que se casou com dois homens”, em alusão ao fato de que a esposa deveria agradar seu marido em qualquer circunstância. A nova versão diz que “ela descobriu que tem tudo”, em referência à família e aos amigos que a amam.

(Reprodução/Budweiser)

O segundo anúncio é de 1958 e mostra uma mulher servindo cerveja a um homem que conserta um telefone. Na versão atualizada, o casal bebe Budweiser e come pizza com várias caixas de mudança ao seu redor. A caixa de ferramentas aparece em um canto da imagem.

(Reprodução/Budweiser)

A propaganda mais nova apresenta a esposa preparando o jantar e servindo uma cerveja para o marido. Na versão de 2019, a mulher abre um delivery de comida chinesa e bebe uma Budweiser; sua única companhia é um adorável cachorrinho de estimação.

Esperamos que essa interessante iniciativa da Budweiser inspire outras marcas de cerveja ao redor do mundo – inclusive aqui no Brasil – a repensarem o modo como retratam as mulheres em suas propagandas. Afinal, elas são sujeitos e não objetos, concorda?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.