Titanic continua se deteriorando no fundo do oceano e deve sumir em breve

Titanic continua se deteriorando no fundo do oceano e deve sumir em breve

Último Vídeo

O naufrágio do Titanic aconteceu há mais de 100 anos e, desde 1912 sua estrutura suporta correntes violentas, corrosão salina e bactérias que “comem” metais no fundo do Oceano Atlântico. Portanto, não é surpresa que ele esteja se deteriorando. Acontece que o lendário Titanic deve desaparecer em breve.

Mergulhadores descobriram recentemente que algumas estruturas de dentro do navio afundaram completamente enquanto o oceano ainda reclama alguns pedaços dos destroços um século depois.

Segundo a BBC, o lado estibordo dos quartos dos oficiais tem as partes mais deterioradas do navio. Historiador do Titanic, Parks Stephenson disse à BBC que a banheira do capitão desapareceu. Esse era o item “favorito entre os entusiastas do Titanic”. Stephenson disse ainda que o teto do salão sofreu deterioração avançada, provocando inclinação e, quando o teto finalmente ceder, bloqueará a visão interior do navio.

Fonte: Atlantic Productions / Reprodução

Uma das principais razões pelas quais o Titanic tem enferrujado tão rápido é a salinidade da água do mar. De acordo com a Universidade da Califórnia, a água é o facilitador da rápida oxidação do ferro. Portanto, a água doce também causa ferrugem, mas a água salgada é um ótimo condutor. “Há várias reações de eletrólise que aceleram a corrosão do sal. Se o Titanic tivesse caído em água doce, a taxa de decomposição seria muito mais lenta, já que os elétrons se movem mais lentamente”.

Curador sênior do National Maritime Museum em Londres, Robert Blyth chama a atenção para a necessidade de se estudar o navio, uma vez que não há sobreviventes e sabendo das chances que ele tem de desaparecer em breve. “É importante usar o naufrágio, enquanto o naufrágio ainda tem algo a dizer", disse.

Fonte: Atlantic Productions / Reprodução

Clare Fitzsimmons, cientista da expedição do Titanic reforça que micróbios estão enfraquecendo significativamente o metal. “A menor perturbação pode fazê-los desaparecer em uma nuvem de poeira”, relata.

Os pesquisadores têm estudado o nível de erosão de certos metais na água do mar, na tentativa de estimar quanto tempo ainda resta para o Titanic, antes que tudo desapareça por completo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.