Seja o primeiro a compartilhar

Saturnália: a festa pagã que deu origem ao Natal e ao Carnaval

Advogado, escritor e um dos mais célebres intelectuais do Império Romano, o também filósofo Sêneca tem uma citação sobre Roma, onde diz: “É o mês de dezembro, mas a cidade toda está coberta de suor”. O motivo de os romanos estarem acalorados no inverno, e o estoico Sêneca, incomodado, era a grande agitação das pessoas por conta da celebração da Saturnália, festival em homenagem ao deus Saturno.

Fonte: Wikimedia CommonsFonte: Wikimedia Commons

As festas religiosas em Roma eram chamadas de feriae (de onde veio a palavra “férias”) e nesses dias os romanos não trabalhavam, havia troca de presentes e a esperada inversão de papéis entre mestres e escravos. A maior de todas as festas era a Saturnália, a princípio comemorada no dia 17 de dezembro, mas depois “esticada” para três dias, e mais tarde uma semana. Para Sêneca, parecia um ano.

Depois que o imperador César introduziu o calendário juliano, no ano 45 a.C, o solstício mudou, assim como a festa, para o dia 25 de dezembro. Cinquenta anos mais tarde, a data foi escolhida pelo Papa Júlio I para marcar o nascimento de Jesus Cristo, e a festa pagã acabou se transformando no Natal, onde apenas a tradição de troca de presentes se manteve.

Como era a Saturnália?

Templo de Saturno no Fórum Romano (Fonte: WallpaperHub/Reprodução)Templo de Saturno no Fórum Romano (Fonte: WallpaperHub/Reprodução)

Celebrada inicialmente, entre os dias 17 e 23 de dezembro, a Saturnália era definida pelo poeta Catulo como “o melhor dos dias”. A festa era considerada um retorno à era de Saturno, um tempo mítico em que todos os seres humanos eram iguais. Um rei era eleito por sorteio, o Saturnalicius princeps, para abrir os festejos.

Durante as comemorações, havia banquetes, músicas, danças, jogos e muita bebida. Ninguém trabalhava, nem mesmo os camponeses ou os servos. Nesse período, os escravos tinham todas as regalias de um cidadão comum, podendo até desrespeitar os seus mestres.

Fonte: History.com/ReproduçãoFonte: History.com/Reprodução

Alguns autores também defendem a hipótese sobre haver uma relação entre a Saturnália e as comemorações do carnaval, devido ao caráter de inversão da ordem social ocorrido nos dias de festividades. A tradição se manteve nos países católicos durante a semana anterior à Quaresma, os quarenta dias em que se retirava a carne (carnis levale em latim) da dieta dos fiéis.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.