50
Compartilhamentos

6 santos católicos com histórias bem curiosas

Ao longo de mais de dois milênios de história, a Igreja Católica canonizou muita gente: algumas estimativas chegam a 20 mil pessoas que são tidas como santas e dignas da devoção dos fiéis. Só o Papa Francisco "fez" quase 900 santos — embora 800 tenham sido de uma vez só, os 800 mártires italianos canonizados em 2013. De qualquer forma, é difícil precisar quantos santos existem na Igreja Católica. 

A questão é que, no meio de tanta gente, existem alguns com histórias curiosas. Além de serem cristãos exemplares e modelos de fé, os santos também foram humanos, em suas passagens por este planeta — e onde tem gente, tem história curiosa. A seguir, a gente compartilha sete entre as mais interessantes. 

1. São Jorge, o matador de dragões

Imagem: JSTOR/ReproduçãoImagem: JSTOR/Reprodução

São Jorge é um dos santos mais conhecidos da Igreja Católica, mas você sabe como foi a história da vida dele? A verdade é que pouco pode ser comprovado realmente sobre ele — o que existem são lendas, incluindo a fama de matador de dragões. 

Diz-se que, depois de sangrentas batalhas, ele foi para uma cidade da Líbia, que era atormentada por um terrível dragão. Em algumas versões, esse dragão exigia donzelas como sacrifício, em outras, o bicho começou exigindo ovelhas e, quando as ovelhas acabaram, ele partiu para as crianças. De todo modo, no dia em que Jorge chegou à cidade, o pessoal estava preparando a filha do rei para sacrifício ao dragão. São Jorge foi lá e matou o bicho, casando-se com a princesa depois disso.

Mas, como dito, não há como comprovar nada disso. O que se sabe é São Jorge foi um mártir, que se recusou a renegar a fé mesmo sob tortura dos romanos, que perseguiam cristãos. O sofrimento dele foi tão comovente que até a imperatriz se converteu.

2. São Magnus, o viking

Imagem: Medievalists/ReproduçãoImagem: Medievalists/Reprodução

A Igreja Católica fica em Roma e é mais tradicional na Itália e em outros países latinos, como França, Espanha, Portugal e suas ex-colônias. Por isso, a maioria dos santos vem desses países, de modo que a ideia de um São Magnus viking é, no mínimo, curiosa.

Acontece que Magnus Erlendsson veio de uma família de vikings e foi conde de Orkney, na época em que esse povo ocupou o norte das Ilhas Britânicas. Enquanto sua família continuava tocando o terror na região, Magnus era calmo como um bom cristão, o que não agradou algumas pessoas. Seu primo, Haakon, o matou, tornando-o um mártir.

3. São Sebastião, o que morreu duas vezes

Imagem: Wikimedia CommonsImagem: Wikimedia Commons

A idade média rendeu muitos santos mártires, que morreram sem renunciar sua fé  —como os dois casos acima, inclusive —, mas a história de São Sebastião está em outro patamar. Depois de passar anos sendo um "cristão discreto" e convertendo presos na cadeia onde trabalhava, Sebastião foi descoberto e condenado a morte. 

O negócio é que, depois de ser transpassado por diversas flechas que deveriam matá-lo, Sebastião não morreu. Ele foi resgatado por uma amiga, Santa Irene, e se recuperou. Mas em vez de ficar quieto e escondido, ele foi atrás do imperador e o advertiu de seus pecados na perseguição contra os cristãos. Aí, ele foi espancado e morto, de vez. 

4. São Cristóvão, o servo

Imagem: Taylor Marshall/ReproduçãoImagem: Taylor Marshall/Reprodução

Assim como São Jorge, Cristóvão é outro santo bastante venerado pela Igreja Católica, mas cuja vida é pouco documentada, existindo muitas lendas. Nessa, temos um homem chamado Reprobus, que queria servir a um rei — mas não qualquer rei, ele queria servir O rei. Então, Reprobus saiu pelo mundo, procurando esse cara. 

Ele chegou a encontrar o rei mais poderoso, mas descobriu que até esse homem tinha medo de alguém: o diabo. Aí, Reprobus resolveu servir ao chifrudo, mas quando achou um homem que dizia ser ele, percebeu que também havia medo: de Jesus. Foi nesse momento que o rapaz encontrou quem ele iria servir. 

Sem saber como servir Jesus bem, Reprobus, que era bem alto e forte, se encarregou de ajudar pessoas a atravessarem um rio. Então apareceu uma criança, que era pesada demais para seu tamanho e quase matou os dois afogados. Essa criança era ninguém menos que Jesus. Daí vem o nome Cristóvão, algo como "aquele que carrega Cristo". 

5. São Moisés, o ladrão convertido

Imagem: OrthoChristian/ReproduçãoImagem: OrthoChristian/Reprodução

Há diversos santos com o nome Moisés, mas esse é conhecido também pelo nome "Moisés, o Negro". Nascido na Etiópia, ele era um ladrão e possivelmente assassino. Um dia, tentando fugir da lei, ele acabou se escondendo num monastério e se apaixonou pelo estilo de vida do lugar. Resolveu ficar e se tornou um monge, onde trabalhou de modo exemplar pela fé cristã até os 75 anos. 

6. Santa Quitéria, a nônupla

Imagem: Wikimedia CommonsImagem: Wikimedia Commons

O que se sabe é que Quitéria era filha de um nobre romano e seu pai queria que ela renunciasse à fé para se casar com outro romano. Ela não queria fazer isso e fugiu — até que seu pai a encontrou e a matou, decapitada. 

Além disso, há uma lenda de que Quitéria era parte de um grupo de gêmeas nônuplas. Quando viu o tanto de filhas que teve, sua mãe teria ficado enojada e ordenado que sua empregada afogasse as meninas em um rio. A empregada ficou com pena e encontrou uma nova casa, onde elas cresceram. Adultas, elas recusaram os pretendentes romanos e iniciaram uma guerrilha para defender seu povo e sua fé.

Entre os milhares de santos devem ter várias outras histórias tão ou mais interessantes quanto essas, então você pode ajudar a complementar o nosso post nos comentários!


Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.