Napoleão Bonaparte transformou as Catacumbas de Paris em um negócio

Com mais de 300 quilômetros de túneis, as Catacumbas de Paris estão a 20 metros de profundidade e abrigam aproximadamente 7 milhões de ossos de diversos séculos, alguns com até 1,2 mil anos, pertencentes à Era Merovíngia — quando os cadáveres eram frequentemente enterrados com suas armas e joias.

Os corpos começaram a ser movidos dos cemitérios para as catacumbas em meados de 1786, um processo que levou 12 anos para ser concluído, entre exumar e enterrar novamente os cadáveres.

(Fonte: Catacombes Paris/Reproduçãos)(Fonte: Catacombes Paris/Reproduçãos)

Em um período de superpopulação dos cemitérios, a ponto dos corpos emergirem de suas covas durante as chuvas, o local resolveu dois problemas de uma só vez: o que fazer com a quantidade de mortos, e como consertar os túneis e torná-los mais estáveis — visto que, no século XIX, quarteirões inteiros da cidade estavam desmoronando.

As catacumbas pararam de aceitar ocupantes em 1860, mas, até lá, o líder Napoleão Bonaparte (1769-1821) já havia transformado o local em um ponto turístico para gerar lucro. Segundo o homem, ele queria deixar um legado que as pessoas pudessem literalmente ver. Napoleão era firme na ideia de que "os homens só são grandes pelos monumentos que deixam para trás" — não é para menos que ele tenha encomendado o Arco do Triunfo em 1806.

O grande negócio                                       

(Fonte: Cose di Viaggio/Reprodução)(Fonte: Cose di Viaggio/Reprodução)

Só em 2018, cerca de 480 mil pessoas do mundo inteiro visitaram as famosas Catacumbas de Paris, mas, para isso acontecer, no passado Napoleão contratou Nicolas Frochot (1761-1828) e Louis-Etienne Hericart (1776-1854) para transformarem o grande túmulo em algo espetacular para o público visitar. Foram os dois homens que arrumaram os ossos empilhados pelo caminho em arranjos exóticos, em forma de corações e círculos.

As primeiras incursões foram recheadas de um tom espectral, com o caminho todo iluminado à luz de velas. Portanto, não demorou muito para que as catacumbas adquirissem a fama de um dos lugares mais comoventes e macabros para se visitar em Paris.

(Fonte: Traveloka/Reprodução)(Fonte: Traveloka/Reprodução)

À medida que foi ficando reconhecido, o ponto turístico recebeu exposições com esqueletos deformados e objetos encontrados durante escavações. No entanto, atualmente, o passeio dura apenas 45 minutos, e as pessoas podem visitar pouco mais de 1 quilômetro do cemitério, visto que várias áreas têm acesso proibido ao público.

Apesar disso, ainda assim as Catacumbas de Paris podem ser perigosas com suas passagens estreitas, baixas e inundadas. Em 2017, dois adolescentes passaram 3 dias perdidos pelos túneis enquanto as autoridades francesas os procuravam.

No entanto, Philibert Aspairt não teve a mesma sorte que os dois há 224 anos, quando vagou pelos túneis sem nunca ter encontrado uma saída. Seu corpo foi recuperado pela polícia apenas 11 anos depois.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.