As coincidências doentias durante as gravações do filme A Profecia

Lançado em 6 de junho de 1976, o filme A Profecia (The Omen) segue a história da infância de Damien Thorn (Harvey Spencer Stephens), trocado após seu nascimento pelo filho natimorto de Robert Thorn (Gregory Peck), embaixador americano no Reino Unido. O que o diplomata e sua família não sabem é que o seu filho de 5 anos é filho de Satã, nascido de um chacal na sexta hora do sexto dia do sexto mês, destinado a se tornar o Anticristo.

O sucesso do filme o colocou em uma franquia, que começou dois anos depois de seu lançamento, terminando em 1991 com Omen IV: The Awakening. Muitas pessoas, porém, lembram da história a partir do remake de 2006.

A produção não ficou de fora da “maldição” que acompanha os bastidores dos filmes de terror, como aconteceu em O Exorcista e Poltergeist, sendo acometida por uma série de acontecimentos bizarros nos estúdios e fora deles.

Coincidências estranhas                           

(Fonte: Imdb/Reprodução)(Fonte: IMDb/Reprodução)

Coisas estranhas começaram a acontecer em A Profecia ainda na fase pré-produção. Poucos meses antes de o elenco se reunir para a primeira leitura do roteiro, o filho do ator principal Gregory Peck se suicidou. Mas isso não foi nem a ponta do iceberg de infortúnios e desastres, afinal de contas, qualquer pessoa poderia dizer que isso não passou de um trágico acontecimento que em nada tinha a ver com o contexto do filme.

No entanto, em setembro de 1975, Peck viajava para Londres para gravar sua primeira cena quando seu avião foi atingido por um raio, o que quase causou a queda do transporte no mar. No mesmo dia, a aeronave de Mace Neufeld, produtor executivo do filme, também foi atingida durante um voo para Los Angeles. Enquanto inspecionava uma das locações do filme em Roma, o produtor Harvey Bernhard quase foi acertado por um raio. Em depoimento, ele disse que parecia que o diabo estava trabalhando para que o filme não fosse feito.

(Fonte: Bloody Disgusting/Reprodução)(Fonte: Bloody Disgusting/Reprodução)

Vários personagens são atacados por animais ferozes ao longo de A Profecia, visto que o demônio é frequentemente associado ao controle de criaturas indefesas. Em uma das cenas, por exemplo, babuínos ameaçam o pequeno Damien (Harvey Spencer Stephens) e Katherine (Lee Remick), enquanto cachorros perseguem Robert Thorn (Gregory Peck) por um cemitério.

Nas gravações, o adestrador dos macacos morreu no dia seguinte a filmagem da cena no zoológico, e a matilha de cães que perseguiu Peck ficou tão violenta que atacou quase fatalmente seu dublê.

A última fatalidade

(Fonte: IMDb/Reprodução)(Fonte: IMDb/Reprodução)

A morte da escultora britânica Liz Moore foi considerado o último acontecimento estranho para a conta da produção do filme. Em 13 de agosto de 1976, ela teve a cabeça completamente decepada quando um pneu se soltou de uma roda e acertou o veículo guiado pelo especialista em efeitos especiais, John Richardson, que escapou ileso do acidente.

Por incrível que pareça, a fatalidade foi muito similar a uma cena do filme em que o personagem Keith Jennings, interpretado por David Warner, morre quando uma lâmina se solta de uma máquina em um canteiro de obras e decepa sua cabeça enquanto ele investiga as origens sobrenaturais de Damien.

Obviamente, é impossível dizer que o contexto maligno de A Profecia tenha algo a ver com a quantidade de situações perturbadoras que aconteceram durante as gravações, embora não dê para não se chocar com as coincidências. 

De qualquer forma, tudo isso serviu para reforçar a reputação de “amaldiçoado desde o princípio” do filme, e empurrar o público em direção ao cinema mais próximo.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.