Seja o primeiro a compartilhar

Quem foram os verdadeiros Peaky Blinders?

A série Peaky Blinders mostra o dia a dia da gangue que aterrorizou as ruas da cidade de Birmingham, na Inglaterra. A produção se passa alguns meses após a Primeira Guerra Mundial, com Thomas Shelby (Cillian Murphy) retornando do conflito e se organizando como líder dos Peaky Blinders para assumir o controle sobre a cidade.

Mas nem tudo do que foi mostrado na série é real, embora a gangue tenha realmente existido. Abaixo nós te contamos o que eles realmente faziam e quais são as principais diferenças para a série da Netflix.

Os verdadeiros Peaky Blinders

(Fonte:  West Midlands Police Museum )(Fonte:  West Midlands Police Museum )

A verdadeira gangue surgiu cerca de 30 anos antes do que é mostrado na série, durante a década de 1890. Outra diferença significativa está nas motivações dos Peaky Blinders, que não tinham o objetivo de dominar a cidade de Birmingham.

Na verdade, os membros estavam mais preocupados com a própria sobrevivência do que em construir um império do crime. A gangue começou praticando pequenos furtos, motivada pelas dificuldades financeiras. Seus membros tinham entre 12 e 30 anos e cometiam principalmente delitos como controle de apostas das corridas de cavalo, furto, assalto, extorsão, invasão de propriedade e, em alguns casos, assassinato.

Nunca existiu um Thomas Shelby

Kevin Mooney. (Fonte: Wikimedia Commons)Kevin Mooney. (Fonte: Wikimedia Commons)

Como a gangue era não tinha grandes ambições, é difícil afirmar quem foi o responsável por fundá-la. Segundo alguns registros policiais, Kevin Mooney foi o possível líder dos Peaky Blinders. Para despistar a polícia, ele assumia diferentes nomes — o que também dificulta saber sua verdadeira identidade —, sendo uma delas a de Thomas Gilbert, que pode ter sido a inspiração para criar o personagem de Cillian Murphy.

As roupas, o corte de cabelo e o nome

Ficha policial de alguns membros da gangue. (Fonte: Wikimedia Commons)Ficha policial de alguns membros da gangue. (Fonte: Wikimedia Commons)

Duas características muito marcantes da série são as roupas e o corte de cabelo dos Peaky Blinders. De fato, a gangue tinha o costume de se vestir de maneira elegante, tanto para demonstrar poder, como para não chamar muita atenção da polícia, uma vez que não era comum membros de gangue se vestirem bem.

Já o corte de cabelo foi uma adaptação da série, que coincide com a época retratada. O cabelo raspado nas laterais era moda na Inglaterra durante a década de 1920, mas as fotos das fichas policiais dos verdadeiros Peaky Blinders sugerem que isso não era comum em 1890.

Quanto ao nome, uma teoria afirma que Peaky Blinder é uma referência às lâminas de barbear que os membros da gangue escondiam nas boinas para usar como arma. Porém, como a primeira fábrica desse tipo de lâmina só foi aberta em 1908 na Inglaterra, é pouco provável que seja essa a origem do nome.

Uma outra versão sugere que o nome vem do próprio estilo dos membros da gangue se vestirem. Peaky era um termo usado para se referir às boinas de aba pontuda, enquanto Blinder seria uma gíria para pessoas que se vestem de maneira elegante.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.