Tem um buraco negro massivo à solta devorando tudo em uma galáxia distante
2.259
Compartilhamentos

Tem um buraco negro massivo à solta devorando tudo em uma galáxia distante

Último Vídeo

Como você deve saber, os astrofísicos acreditam que no centro de todas as galáxias — incluindo a nossa! — existem buracos negros supermassivos que ficam ali, paradões, enquanto todos os demais astros orbitam ao seu redor.

Os cientistas não sabem exatamente o motivo de essas deformações no espaço-tempo se encontrarem sempre no meio das galáxias, mas alguns suspeitam que os buracos negros possivelmente foram as primeiras coisas a surgir, atraindo todos os astros que formam as galáxias para rodeá-los.

Outra possibilidade seria que o “cinturão” de matéria escura que circunda cada galáxia do Universo concentra material galáctico novo de forma que os buracos negros acabam ficando no centro mesmo. De qualquer forma, quase sempre, esses monstros estelares ficam quietinhos no canto deles, até que algo catastrófico aconteça e os tirem do lugar — como possivelmente foi o caso desse buraco negro sobre o qual vamos falar.

À solta e com muita fome

De acordo com Bec Crew, do portal Science Alert, na verdade, esse papo de algo desastroso acontecer e dar um empurrão em um buraco negro não passava de uma hipótese, até que um time de cientistas da Universidade de New Hampshire, nos EUA, identificou uma dessas estruturas (aparentemente) tocando o terror em uma galáxia distante conhecida como SDSS J141711.07+522540.8. Vamos chamá-la de “azarada” para facilitar as coisas, tá?

Segundo Bec, a azarada está localizada a cerca de 4,5 bilhões de anos-luz da Terra, e os astrônomos já haviam identificado o buraco negro que vive por lá — chamado XJ1417+52 ou “XJ” para os íntimos — há mais de uma década e, na época, ele se encontrava paradinho no centro da galáxia. Aliás, vale destacar que o XJ é algo bem grande, com massa estimada em 100 mil vezes superior à do nosso Sol!

Pois os astrônomos acreditam que o que aconteceu foi que a azarada colidiu com outra galáxia — algo que pode acontecer entre a Via Láctea e Andrômeda dentro de alguns bilhões de anos! —, e um sol presente em uma delas se aproximou demais do XJ. O buraco possivelmente negro acabou sendo deslocado por essa estrela, e ela, por sua vez, estraçalhada por ele — e, desde então, o pequeno XJ está vagando pela azarada engolindo tudo em seu caminho.

Colisão galáctica

Na realidade, quando os astrônomos detectaram o buraco negro pela primeira vez, isso entre os anos de 2000 e 2002, eles observaram um brilho muito intenso vindo de lá, e só recentemente a fonte desse flash foi localizada. De acordo com os cientistas, os fragmentos gasosos resultantes do encontro entre estrela e buraco negro gerou uma imensa quantidade de raios X — o tal flash superintenso. E foi assim que eles deduziram o que aconteceu.

Para a nossa sorte, o buraco negro que se encontra no centro da Via Láctea — chamado Sagitário A* — está quietinho onde deveria. Afinal, não seria nada bom se ele resolvesse dar uma voltinha pelo Sistema Solar (descubra através deste link), se chegasse muito perto da Terra (descubra aqui) ou se ele decidisse engolir um de nós (saiba o que aconteceria através deste link).

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.