Onda descomunal foi detectada entre as espessas nuvens de Vênus
841
Compartilhamentos

Onda descomunal foi detectada entre as espessas nuvens de Vênus

Último Vídeo

Conforme nós aqui do Mega Curioso já explicamos em matérias anteriores, Vênus conta com uma atmosfera bastante densa, formada, principalmente, por dióxido de carbono (96,5%), composto que impede que o calor da superfície escape para o espaço — resultando em um efeito estufa extremo no planeta.

Existem outros elementos em menor quantidade na atmosfera venusiana, como é o caso de nitrogênio, hélio, água, argônio, dióxido de enxofre, monóxido de carbono e ácido sulfúrico, os quais, por sua vez, impedem que a superfície de Vênus seja vista do espaço.

O opaco Vênus

No entanto, apesar de sabermos tanto a respeito da atmosfera venusiana, e mesmo com essa nebulosidade toda sobre o planeta, algo bem estranho foi identificado em meio às nuvens de Vênus: uma onda massiva em forma de arco que se estendia sobre uma área estimada em absurdos 10 mil quilômetros.

Olha a onda!

De acordo com Eric Mack, do portal New Atlas, a formação deixou os astrônomos perplexos justamente devido às características da espessa atmosfera de Vênus. Segundo Eric, as nuvens que ficam nas camadas mais altas viajam a velocidades de 100 metros por segundo, enquanto a rotação do planeta é superlenta — para você ter uma ideia, o astro demora mais tempo para completar uma rotação sobre o próprio eixo do que para concluir uma órbita ao redor do Sol!

Formação de ondas de gravidade

Aliás, essa lentidão toda sempre levou os cientistas a presumirem que as condições na superfície de Vênus deveriam ser bem menos turbulentas do que nas camadas atmosféricas mais externas. Mas, voltando à curiosa formação, ela foi detectada pela sonda espacial japonesa Akatsuki, que se encontra em órbita estudando o planeta e, durante vários dias, ela se manteve basicamente paradinha no lugar — apesar dos fortes ventos — até desaparecer por completo.

Os astrônomos fizeram algumas simulações em um modelo criado por computador, e os resultados sugerem que a estrutura pode ter sido produzida por uma onda de gravidade. Mais precisamente, os cientistas acreditam que ela foi gerada nas camadas mais baixas da atmosfera venusiana por alguma elevação do terreno (uma montanha, por exemplo) e propagada em direção às camadas atmosféricas mais altas.

Ondas gravitacionais

Vale destacar que as ondas de gravidade não são o mesmo que as ondas gravitacionais, que são ondulações que se propagam pelo tecido espaço-tempo. As ondas de gravidade, na verdade, são produzidas por um processo semelhante ao que forma as ondas do mar.

Vizinho surpreendente

Coincidentemente, os astrônomos disseram que o arco parece ter se formado sobre uma imensa região elevada de Vênus chamada Aphrodite Terra — que é mais ou menos do tamanho da América do Sul. Além disso, embora ondas parecidas já tenham sido detectadas na superfície venusiana, esta é a primeira vez que algo tão grande é identificado por lá. Na realidade, essa possivelmente seja a maior estrutura desse tipo já registrada no Sistema Solar.

Olha só o tamanho da onda

O mais interessante é que a formação dessa onda massiva indica que as condições atmosféricas próximo à superfície do planeta podem não ser assim tão tranquilas como os cientistas pensavam. Sendo assim, a descoberta desse descomunal arco sugere que, apesar de sabermos tanto sobre Vênus, o nosso vizinho ainda pode surpreender.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.