Por que algumas pessoas se irritam tanto com barulhos de mastigação?
8.360
Compartilhamentos

Por que algumas pessoas se irritam tanto com barulhos de mastigação?

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

Pode parecer maluquice ou exagero, mas o fato é que para algumas pessoas o barulho de gente mastigando algum tipo de comida é algo tão desconfortável a ponto de provocar irritação intensa. Se você sente isso ou se conhece alguém assim, já se perguntou por que isso acontece?

A culpada dessa intolerância é uma condição chamada misofonia, e a verdade é que se sabe pouco sobre suas causas – o que se sabe, em termos clínicos, é que a pessoas com misofonia têm atividades cerebrais distintas quando escutam esses sons que servem de gatilho para o desconforto.

Com o passar do tempo, a condição pode fazer com que a pessoa se sinta irritada com sons de dedos estalando ou do teclado de um computador, por exemplo. “Pessoas que sofrem de misofonia frequentemente precisam fazer ajustes em suas vidas”, explicou Miren Edelstein, da Universidade da Califórnia.

O horror! O horror!

A condição, que é bastante estranha para quem não sofre dela, recebeu esse nome em 2000, mas até 2013 apenas dois estudos a seu respeito haviam sido publicados. Até então, muitos pesquisadores acreditavam que a misofonia poderia ser um sintoma de alguma outra condição, como o transtorno obsessivo compulsivo (TOC). Na verdade, não é bem assim: a misofonia é uma manifestação de alta sensibilidade em relação a sons específicos produzidos por outras pessoas.

Estudos mais recentes revelaram que pessoas com essa condição acabam ativando a chamada resposta de luta ou fuga, que nada mais é do que um mecanismo cerebral de defesa que tem resposta imediata e nos coloca em estado de alerta – e de fúria.

Para descobrir a ação da misofonia em termos neurológicos, uma equipe de cientistas da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, realizou testes com 20 pessoas que tinham a condição em sua maneira mais intensa e em 22 pessoas que não se incomodam com esse tipo de barulho. Os dois grupos de voluntários foram expostos a barulhos neutros, como o som da chuva; a desagradáveis, como o de bebês chorando; e os sons que servem de gatilho para quem tem misofonia, que são os de mastigação.

É uma questão neurológica mesmo

Todas as pessoas tiveram reações semelhantes em relação ao barulho da chuva e ao de bebês chorando. No entanto, na hora dos barulhos de mastigação, as pessoas misofônicas tiveram aumento de suas frequências cardíacas e da condutância da pele, que é o que acontece quando o corpo entra no modo de resposta de fuga ou luta.

Imagens de ressonância dos voluntários revelaram que as pessoas misofônicas têm atividade cerebral mais intensa na região do córtex insular anterior, uma área que serve ainda para nos mostrar em quais coisas devemos prestar atenção. Ao ouvirem sons de mastigação, essas pessoas tinham não apenas mais atividade nessa área do cérebro, mas também altos níveis de conexão entre essa área específica com outras regiões, especialmente as ligadas à regulação emocional e à formação de memória.

Essas descobertas sobre a condição revelaram que os sistemas cerebrais que influenciam nossa decisão de prestar atenção e a nossa resposta emocional são interrompidos em pessoas com misofonia, o que pode ser uma validação de que a condição realmente existe e merece ser mais bem estudada.

Futuramente, poderão surgir formas de tratamento para a misofonia, já que ela realmente atrapalha a vida de quem vive se sentindo irritado em demasia ao ouvir determinados tipos de barulho. Até lá, uma dica para quem tem problemas ao ouvir barulhos de mastigação é usar tampões ou tentar sincronizar a própria mastigação com a de outras pessoas – uma musiquinha ambiente vai bem também.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.