Conheça a trágica história de Joseph Merrick, o “Homem Elefante”
309
Compartilhamentos

Conheça a trágica história de Joseph Merrick, o “Homem Elefante”

Último Vídeo

Se você for um cinéfilo de carteirinha, então deve conhecer o premiado filme “O Homem Elefante”, dirigido por David Lynch e lançado em 1980. Pois, caso você não saiba, o enredo foi baseado na história real de um jovem britânico de nome Joseph Merrick, que acabou ficando conhecido por esse triste apelido por conta de sua aparência física — deformada provavelmente devido a uma condição genética chamada Síndrome de von Recklinghausen ou Neurofibromatose Tipo I.

Vida trágica

Filho de Mary Jane Potterton e Joseph Rockley Merrick, Joseph nasceu em agosto de 1862, em Leicester, e começou a apresentar os primeiros sinais de sua condição aos três anos de idade, quando começaram a surgir pequenas calosidades na parte esquerda de seu corpo. Com o tempo, Joseph foi se tornando gradativamente mais deformado, até que seus movimentos e fala fossem seriamente prejudicados. Para piorar, o menino só podia dormir sentando, por causa do crescente peso de sua cabeça, e sofreu uma lesão no quadril que o deixou manco.

O Homem ElefanteJoseph Merrick (Wikimedia Commons/Domínio Público)

Na época, ninguém sabia o que o menino tinha, mas a mãe dele se lembrava de ter esbarrado em um elefante enquanto estava grávida, durante um passeio em uma feira de exposições, e não demorou até atribuir o problema ao encontro com o animal. Seja como for, Mary Jane sempre cuidou muito bem do menino, e o filho, que sofreu incontáveis humilhações e horrores por conta da aparência, se apegou muito à mãe.

Infelizmente, Mary Jane faleceu quando Joseph tinha apenas 11 anos de idade em decorrência de uma pneumonia e, partir daí, a vida do menino só piorou. Seu pai se casou um ano e meio após a morte de Mary, e a madrasta simplesmente detestava o enteado deformado. A mulher inclusive obrigava o garoto a trabalhar em troca de comida.

Homem Elefante Joseph MerrickJoseph Merrick (Wikimedia Commons/Domínio Público)

Joseph “pai” não demorou em entrar na onda da nova esposa e também começou a desprezar o filho. E as relações familiares se deterioraram conforme a condição de Joseph (filho) foi piorando e prejudicando cada vez mais sua mobilidade de capacidade de se comunicar e trabalhar. Vítima de maus-tratos, o garoto fugiu de casa aos 16 anos e, depois de passar algum tempo vivendo nas ruas, foi acolhido por um tio.

No entanto, a estadia com o pobre homem não durou muito, já que ele não tinha como sustentar o sobrinho, e Joseph teve que partir. Então com 17 anos, o garoto arranjou um lugar para ficar em um abrigo de Leicester, mas, eventualmente, ele chegou à conclusão que a única saída que havia era tirar proveito de sua condição e se apresentar como aberração.

Atração infeliz

Sua carreira começou em 1884, quando Joseph começou a trabalhar para um homem chamado Sam Torr como parte de um grupo itinerante que se apresentava pela Inglaterra. Então, durante sua passagem por Londres, Joseph — que já havia adotado o nome artístico de “Homem Elefante” — conheceu Tom Norman, um cara que era dono de um local que exibia aberrações e ofereceu a ele um emprego e um lugar para ficar.

Homem Elefante  Joseph MerrickJoseph Merrick (Wikimedia Commons/Domínio Público)

Joseph ganhou certa notoriedade enquanto esteve sob a tutela de Norman, e foi também nessa época que o médico Frederick Treves se interessou pelo caso do Homem Elefante. Joseph concordou em ser examinado e, depois de passar por uma série de análises, medições e testes, se cansou de ser o “ratinho de laboratório” do cientista e voltou a se apresentar. O problema é que no final do século 19, os shows de aberrações começaram a ser proibidos na Inglaterra, e Joseph foi obrigado a juntar suas economias e tentar a vida viajando pela Europa.

Tragicamente, as coisas não deram muito certo para o Homem Elefante: quando chegou à Bélgica, isso em 1886, o homem que seria seu agente roubou todo o seu dinheiro e fugiu, deixando Joseph abandonado em um país estranho. O azarado conseguiu ajuda para voltar à Inglaterra, mas, ao chegar, enquanto pedia esmolas para retornar a Leicester, sua abominável causou comoção e Joseph acabou sendo preso.

Frederick Treves Dr. Frederick Treves (Wikimedia Commons/Domínio Público)

Com ele, os policiais encontraram o cartão de Treves, o médico que o havia examinado, e lá foi Joseph com o cientista para o hospital onde Frederick trabalhava. O bom homem lançou uma campanha para arrecadar fundos para ajudar o Homem Elefante e a iniciativa foi um sucesso. Com o dinheiro conseguido por meio de doações, a instituição tinha o suficiente para cuidar de Joseph até o fim de sua vida, e duas salas foram adaptadas para que ele pudesse viver longe dos olhares e humilhações do mundo exterior.

Mas Joseph não pode aproveitar a recém-conquistada tranquilidade por muito tempo. Nos últimos anos de vida, sua saúde se deteriorou bastante, e ele foi encontrado morto em sua cama no dia 11 de abril de 1890. O Homem Elefante tinha apenas 27 anos de idade e, curiosamente, ele não faleceu por causa de uma doença específica: a necropsia revelou que ele provavelmente tentou dormir deitado, mas seu pescoço, que não era capaz de suportar o peso da cabeça, sofreu um deslocamento durante o sono.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.