Homens que recebem sangue de grávidas têm risco maior de morrer
304
Compartilhamentos

Homens que recebem sangue de grávidas têm risco maior de morrer

Último Vídeo

Algumas doenças requerem transfusões constantes de sangue. Enquanto hemocentros ao redor do mundo aprimoram as técnicas para detecção de problemas em sangues doados, um novo estudo mostra que o líquido vital doado por mulheres grávidas pode ser fatal para receptores do sexo masculino!

A pesquisa foi feita na Holanda entre 2005 e 2015, analisando mais de 31 mil pacientes que receberam quase 60 mil transfusões de glóbulos vermelhos. Notou-se que a sobrevida era estranhamente menor – por diversos motivos – em homens que receberam sangue proveniente de doadoras grávidas! Curiosamente, mulheres que receberam sangue de gestantes não tiveram uma anomalia na taxa de mortalidade.

A principal causa mortis é uma lesão aguda pulmonar, proveniente da transfusão. Homens com menos de 50 anos têm 50% a mais de chances de morrer em até 3 anos após a transfusão sanguínea caso recebam o sangue de uma mulher grávida! Ainda que esse não seja um resultado tão significativo em termos quantitativos, pode abrir portas para novas legislações se o mesmo padrão for notado em outros lugares do mundo.

Transfusão de sangueNovos estudos ainda precisam ser feitos para confirmar se padrão se repete em outras regiões

A principal hipótese é em relação aos anticorpos que as mulheres produzem durante a gravidez, que poderiam ser prejudiciais ao corpo masculino – tanto que em outras mulheres não foi notada qualquer alteração significativa. Outra possibilidade seria a diferença de ferro no corpo de uma gestante e no de um homem — algo que resultaria em alterações nos tamanhos dos glóbulos vermelhos entre os dois grupos.

Ritchard Cable, que coordenou a descoberta, pede cautela à população, já que novas pesquisas precisam ser feitas para realmente comprovar se o sangue de gestantes pode ser prejudicial e fatal para os homens. Por enquanto, nada deve ser mudado em relação a isso nas legislações ao redor do mundo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.