Xixi é mesmo o melhor tratamento para quem esbarrou em uma água-viva?
186
Compartilhamentos

Xixi é mesmo o melhor tratamento para quem esbarrou em uma água-viva?

Último Vídeo

Se você já recebeu o afago de uma água-viva, sabe bem do tipo de dor que estamos falando, e se não aconteceu com você – que sorte! –, é bem provável que esse seja um dos seus maiores medos na hora de passar aquele fim de semana na praia.

Felizmente, depois da série "Friends", nós todos descobrimos que existe um jeito simples, porém meio nojento, de acabar com a dor que o contato com a água-viva provoca: fazer xixi sobre a região. Mas será mesmo que esse truque funciona?

Vamos por partes: a dor que o simples contato com esse animalzinho danado provoca acontece por causa de células que ficam na superfície dos tentáculos dele, os cnidoblastos.

Cada célula dessas tem um tubo pontudo chamado nematocisto, uma espécie de ferrão que é cheio de veneno, e quando a água-viva colide com alguma coisa e se sente em risco, essa toxina acaba sendo lançada para a pele do predador – ou de um banhista com pouca sorte.

Cada água-viva libera uma quantidade específica de veneno, e é por isso que algumas pessoas dizem não ter sofrido tanto assim com os efeitos de trombar na dita cuja – a dor também depende da área da pele que foi atingida, bem como da espessura da superfície.

Infelicidade

água-viva

Quando você é golpeado por uma água-viva, é muito comum que alguns tentáculos do bichinho fiquem grudados em sua pele, e é preciso buscar ajuda para remover essas estruturas sem fazer com que mais veneno seja liberado – é aí que está o problema.

Pressionar essa estrutura significa que você pode machucar as mãos e os dedos. Além disso, o desequilíbrio de sal entre a região interior e exterior da pele também faz com que mais veneno seja liberado desses ferrões, e é por isso que fazer xixi em cima deles não é, realmente, uma boa ideia, de modo geral.

A urina é conhecida por aliviar a dor se a pessoa que fizer o xixi tiver tomado bastante água e o líquido sair bem diluído. O problema maior é que a urina passa pela uretra, que é cheia de microrganismos, e isso pode provocar uma infecção bacteriana na ferida da água-viva – acredite: tudo o que você não vai querer é que esse machucado fique inflamado.

Para resolver a situação, use vinagre branco, que neutraliza os ferrões para que eles não liberem mais veneno – se você tiver lidocaína, que é uma pomada anestésica, melhor ainda. Na falta desses dois materiais, a água do mar, de preferência se não estiver muito gelada, também serve para lavar a região e ajudar você a se livrar desses ferrões.

No caso do vinagre, vale lembrar que ele pode ter o efeito contrário no caso de um ataque de água-viva do gênero Physalia – então, se você não tem certeza de qual bicho atacou você, lave bem a região com água do mar, busque ajuda de um socorrista e, se possível, vá até uma unidade de saúde.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.