Cientistas detectam pela primeira vez o surgimento das estrelas no Universo

Cientistas detectam pela primeira vez o surgimento das estrelas no Universo

Último Vídeo

Pela primeira vez na história da humanidade, cientistas conseguiram detectar o momento em que as primeiras estrelas apareceram no Universo. De acordo com o estudo, publicado na revista Nature, o registro foi possível através de um sinal de rádio muito fraco.

Se for realmente confirmado, os pesquisadores afirmam que isso poderá ajudar a explicar os eventos que deram origem às primeiras estrelas, buracos negros, galáxias e mesmo outros objetos espaciais existentes.

Em um estudo correlato, outro cientista afirma ainda que o inesperado tamanho do sinal sugere que ele foi influenciado pela matéria escura, uma nova pista em potencial para um dos maiores mistérios do Universo.

1

Há milhões de anos

O trabalho realizado pelos pesquisadores sugere que as primeiras estrelas foram formadas há 180 milhões de anos após o Big Bang. Além disso, o estudo acaba apoiando alguns modelos teóricos iniciais sobre a evolução do Universo, embora de forma indireta.

Segundo os cientistas, no início o Universo era formado essencialmente por gás (especialmente hidrogênio) e matéria escura. Ao longo do tempo, bolsões de hidrogênio colidiram e formaram as primeiras estrelas, criando então luz no cosmo pela primeira vez.

Ninguém sabia exatamente quando essas luzes cósmicas apareceram no Universo, até uma equipe de astrônomos capturar esse fraco sinal de rádio que viajou nada menos que 13,6 bilhões de anos para chegar até a Terra.

2

Luzes e gases

Os cientistas conseguiram calcular a data em que as estrelas surgiram porque a luz ultravioleta delas irradiou gás hidrogênio em seu entorno. Dessa forma, foi possível detectar o espectro de ondas de rádio aqui na Terra. O sinal dá novas pistas sobre a infância do Universo, um período ainda considerado misterioso para os pesquisadores.

Ainda não se pode afirmar com certeza o resultado do estudo porque os telescópios tradicionais não conseguem observar algo tão distante no tempo. E embora os teóricos tenham dito anteriormente que o gás hidrogênio iluminado pela luz ultravioleta era capaz de produzir um sinal de rádio distinto, ninguém havia conseguido detectá-lo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.