Um guia rápido para sobreviver na natureza comendo apenas plantas
83
Compartilhamentos

Um guia rápido para sobreviver na natureza comendo apenas plantas

Último Vídeo

Aqui no Brasil, quase todo mundo que viveu a década de 90 lembra da icônica cena de Bruno Mezenga, da novela "O Rei do Gado", comendo um verme para sobreviver. Mas é bem provável que, se o galã interpretado por Antonio Fagundes tivesse acesso a algumas dicas de sobrevivência na selva, não teria precisado apelar para uma opção tão repulsiva.

A verdade é que boa parte das pessoas não têm a menor noção de como se manter sãs e salvas caso, por qualquer motivo que seja, acabem perdidas e sozinhas no meio do mato. Como fazer fogo? Como escapar dos animais? Como encontrar água? E, mais importante que tudo isso: o que vai ter para o jantar?

De acordo com o botânico e especialista em plantas comestíveis Andrew Townesmith, do Jardim Botânico de Missouri, nos Estados Unidos, não é tão fácil identificar se uma planta pode ser perigosa ou saudável, e o grande desafio é encontrar algo que seja nutritivo e saboroso.

O mais importante antes de sair experimentando sabores naturais é garantir que o que você está comendo não seja venenoso ou perigoso para a saúde do sobrevivente. Em nenhum outro contexto o ditado “o que não mata engorda” faz tanto sentido! A dica, segundo ele, é ter paciência: "É essencialmente pegar pequenas quantidades de uma planta e ter contato gradativo com ela durante tempo o suficiente para ver se algum efeito negativo se desenvolve", explica.

O site Backpackers, dos Estados Unidos, construiu até mesmo um passo a passo que ajuda a identificar se algum efeito das plantas pode ser perigoso.

Confira essas dicas:

1. Separe a planta em várias partes — raízes, caules, folhas, frutos e flores  e foque em cada uma das partes por vez.

2. Cheire. Se o odor for ruim, com cheiro forte demais ou de podridão, fique longe.

3. Faça um teste de contato. Coloque um pedaço da planta na parte de dentro do cotovelo e deixe ali por alguns minutos. Se a pele continuar igual a antes, siga para o próximo passo. Se começar a coçar, arder, queimar ou qualquer outra reação se manifestar, abandone a ideia.

4. Se a planta não causar nenhuma alergia no teste de contato, avance para uma segunda etapa: o contato com os lábios. Encoste-os na planta e aguarde 15 minutos. Se não houver nenhuma reação bizarra, morda, mastigue e segure a planta na boca por alguns minutos também. Se for amargo ou tiver um gosto que lembre sabão, cuspa.

5. Agora, se o gosto for aceitável e sua boca não começar a inchar nem nada assim, engula e espere algumas horas. É provável que, quando chegar a essa altura em que você já estiver recorrendo a plantas comestíveis para sobreviver, a fome seja grande, mas o ideal é dar esse tempo. Afinal, você pode estar se envenenando sem saber!

É importante fazer esse teste com diferentes partes da planta a cada vez, já que, em alguns casos, uma planta extremamente nutritiva no caule pode ter flores danosas à saúde, e vice-versa. O mesmo vale para as flores e os frutinhos — não é porque eles são bonitinhos ou parecem com algo que você conhece que você deve sair testando direto na boca!

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.