Comunicação entre cérebros: avanço tecnológico gera novo estudo

Comunicação entre cérebros: avanço tecnológico gera novo estudo

Último Vídeo

Miguel Nicolelis, que atua no conselho da Scientific American, realizou um estudo que cria a possibilidade de uma comunicação direta entre cérebros, dispensando o uso da linguagem. O estudo abre uma gama possibilidade de benefícios para os humanos, porém traz à tona uma discussão sobre autonomia e individualidade, já que a linguagem também representa uma forma de nos expressarmos como pessoas.

Nicolelis realizou experimentos em ratos ligando seus cérebros com eletrodos, formando uma rede, e pôde concluir que os animais testados aprenderam a sintonizar a atividade elétrica de suas células na mesma extensão que as de um único cérebro. 

A conexão foi testada para diferenciar os padrões de estímulos elétricos, demonstrando desempenho superior aos cérebros operando de forma individual. Segundo o estudioso, a aplicação desta rede de cérebros nos humanos pode representar um rompimento das barreiras linguísticas.

(Fonte: Pixabay)
(Fonte: Pixabay)

Benefícios 

Esse avanço pode trazer um ganho para pessoas que possuem alguma deficiência que as impeçam de utilizar a linguagem para se comunicar, como, por exemplo, deficientes auditivos. Além disso, a descoberta pode significar uma maneira mais rápida e eficaz de trabalhar em equipe através da comunicação direta. 

Desafios

Apesar das inúmeras possibilidades da comunicação cérebro-cérebro para os humanos, o caminho para a implantação desta tecnologia ainda é grande. Isso porque os estudiosos alegam que o número de indivíduos cujos cérebros poderiam ser conectados em rede é limitado. Atualmente, os avanços desta tecnologia ainda são simples como instruções do tipo sim ou não. 

Além disso, questões éticas envolvem esta descoberta, como a privacidade dos indivíduos. Uma gravação cerebral com informações poderia ser extraída e violar sua privacidade? Esses esforços poderiam, em algum momento, comprometer o senso de personalidade de um indivíduo? Os benefícios desta descoberta são diversos, porém essas são questões que precisam ser levadas em conta na sua aplicação. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.