Coronavírus: China pode ter identificado paciente zero

Coronavírus: China pode ter identificado paciente zero

Último Vídeo

O governo chinês pode ter descoberto a primeira pessoa a contrair o novo coronavírus. De acordo com o South China Morning Post (SCMP), as autoridades começaram a rastrear os infectados com o Covid-19 e chegaram até o dia 17 de novembro de 2019, quando os primeiros casos foram relatados.

Verificando os casos confirmados da doença no ano passado e refazendo o histórico de contaminação de cada uma delas, o governo chinês acredita que um homem de 55 anos pode ter dado início a pandemia. A partir de então, até 5 novos casos surgiram por dia, com 27 pessoas infectadas um mês desde o primeiro caso e 266 até o final de 2019.

Agora, caso seja confirmado que este homem foi o paciente zero, será possível compreender melhor como a doença se espalha. Também será possível verificar o papel de casos não detectados e não documentados na disseminação do Covid-19. 

Paciente zero poderá oferecer pistas importantes sobre o novo coronavírusPaciente zero poderá oferecer pistas importantes sobre o novo coronavírus

Outra informação importante que poderá ser obtida agora é qual a verdadeira origem do vírus. Até o momento, diversas teorias foram apresentadas, mas sem saber quem foi a primeira pessoa contaminada, não era possível afirmar. Sabendo a origem, também será possível compreender melhor o vírus.

O SCMP não obteve mais detalhes sobre o paciente zero. Apenas foi confirmado que ele é um morador da província de Hubei, cuja capital é Wuhan, epicentro da pandemia. A China atualmente está na fase de declínio da doença, com um número cada vez menor de pessoas contraindo o Covid-19 a cada dia. 

Coronavírus: China pode ter identificado paciente zero via TecMundo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.