Fenômeno considerado eterno em Júpiter parece estar morrendo

Fenômeno considerado eterno em Júpiter parece estar morrendo

Último Vídeo

Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar, tem algumas características distintas dos outros, e uma delas é a coloração em tons de vermelho. No entanto, o que muitos desconhecem é que esse fato se deve a um fenômeno descrito como A Grande Mancha Vermelha, uma tempestade de grandes dimensões que se faz presente no planeta e é considerada eterna.

Porém, observações mais recentes da situação fizeram com que pesquisadores especulassem que a tempestade está morrendo e perdendo suas dimensões, contrariando a estabilidade com que se manteve nos últimos 4 anos. A possibilidade de ver a Mancha diminuir é considerada um marco e chamou atenção de muitos cientistas sobre como isso pode influenciar as características de Júpiter.

(Fonte: Jason Major/NASA/Reprodução)(Fonte: Jason Major/NASA/Reprodução)

Entenda a pesquisa

O estudo, liderado por Daphné Lemasquerier, uma pesquisadora francesa, tinha como objetivo observar os vórtices de Júpiter em diferentes perspectivas e elaborar hipóteses. Com isso, os cientistas puderam compreender melhor as tempestades, fazer previsões e detalhar como elas costumam evoluir.

De acordo com a publicação no jornal Nature Physics, os pesquisadores estimam que A Grande Mancha Vermelha tenha aproximadamente 170 quilômetros e que esse valor não deve ter mudado muito ao longo tempo. Qualquer previsão maior é difícil de ser feita, principalmente devido à atmosfera opaca de Júpiter, que dificulta uma medição mais precisa da altura da tempestade. Esse trabalho pode ser realizado com eficiência pela sonda da NASA, Juno, que está orbitando o planeta desde 2016.

Segundo Lemasquerier e os outros pesquisadores que escreveram o artigo, a equipe está aguardando as observações de Juno para fazer uma comparação com as previsões já estabelecidas.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.