Coronavírus: segundo a OMS, há pelo menos 70 vacinas em testes

Coronavírus: segundo a OMS, há pelo menos 70 vacinas em testes

Último Vídeo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou recentemente uma lista com 70 vacinas que estão atualmente em desenvolvimento para combater a covid-19. Sessenta e sete delas já estão em avaliação clínica e três já caminham para a fase de testes em ensaios clínicos. 

Desse último grupo, duas vacinas estão atualmente na primeira fase, o que significa que a segurança da vacina candidata está sendo avaliada, e a terceira delas já passou para a segunda fase, quando sua eficácia já está sendo testada pragmaticamente. O próximo passo, no entanto, seria um estudo em uma terceira fase, na qual a vacina pode ser testada em um grupo maior de pessoas.

(Fonte: Unsplash)(Fonte: Unsplash)

Enfrentando o coronavírus

Já são 1,9 milhões de casos confirmados em todo o mundo, contabilizando também pouco mais de 124 mil mortes em diversos países. Alguns deles, continuam adotando diversas medidas de prevenção à propagação da doença, com suas respectivas quarentenas e até mesmo a aplicação de multas para quem não seguir as recomendações de isolamento físico. No Brasil, alguns estados continuam decretando o encerramento de atividades não essenciais, além de cidades estarem paradas na maioria dos setores

Desde que os primeiros casos de covid-19 foram confirmados, os pesquisadores de diversos centro de pesquisas e universidades do mundo passaram a não medir esforços para encontrar uma vacina eficaz à doença. Muitas pesquisas foram realizadas e outras ainda estão em curso, como por exemplo, a que por meio de um levantamento analisa uma relação entre os casos de infecção por coronavírus com políticas públicas de vacinação, além de testar a eficácia da vacina da BCG, contra tuberculose, nessa pandemia.

Também vale lembrar que alguns países tomaram medidas de desespero, como o Irã. A população deste país propagou informações falsas acerca da cura da doença com uma substância química altamente tóxica. As consequências vieram mais tarde, com cerca de 300 mortos e muitos nativos intoxicados. A OMS continua a fazer suas recomendações de cautela, pedindo para que nenhuma medida seja tomada sem base em conhecimentos científicos, previamente testados.

(Fonte: Congresso em Foco)(Fonte: Congresso em Foco)

Segundo a entidade, é preciso ter cautela, sendo crucial que as pessoas aguardem pelas novas recomendações e medidas. O departamento de pesquisas da OMS foi ativado desde o início de janeiro para acelerar o desenvolvimento de uma ou até mesmo mais vacinas para o vírus que toma conta do mundo. 

Além disso, a organização também pesquisa uma melhoria nas ferramentas de diagnóstico e também de tratamentos mais eficazes. As medidas de contenção servem, sobretudo, para que não haja um colapso gigantesco no sistema de saúde de diversos países, que não teria capacidade de atender a tantos infectados.

“Embora uma vacina para uso geral leve tempo para ser desenvolvida, ela pode ser fundamental para controlar a pandemia mundial. Enquanto isso, aplaudimos a implementação de medidas de intervenção comunitária que reduzem a propagação do vírus e protegem as pessoas, incluindo populações vulneráveis e prometemos usar o tempo ganho com a ampla adoção de tais medidas para desenvolver uma vacina o mais rápido possível”, afirmou a Organização Mundial da Saúde em recente declaração.

Vamos aguardar por novas informações acerca das vacinas.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.