Cidade na Sibéria bate recorde de calor no Ártico

Cidade na Sibéria bate recorde de calor no Ártico

Último Vídeo

O aumento de temperatura nas regiões mais frias do planeta é uma realidade um tanto assutadora e, ao mesmo tempo, esperada por muitos cientistas. Consequências dos processos da Terra e do auto índice de poluição gerado por humanos, o mundo está esquentando cada vez mais. 

Com isso, a Sibéria registrou, no sábado (20), uma temperatura de 38 ºC e bateu um recorde histórico de temperaturas na região do Ártico.

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

O recorde de calor do Ártico

A região do Círculo Ártico é conhecida por ser fria, até porque está em um dos polos do planeta. Entretanto, com o aumento da temperatura da Terra, o calor está aumentando e surpreendendo as regiões. 

Entre essas áreas está a Sibéria, que é a província mais fria da Rússia e também a mais ao norte. Ela é conhecida por algumas situações curiosas, como a neve escura, a chuva de sangue e eclipses espontâneos. Agora, além disso, a região também ganhou o recorde de maior temperatura do Círculo Ártico. 

O evento aconteceu em Verkhoiansk, um pequeno vilarejo com aproximadamente 1.300 moradores e à uma distância de 4.800 quilômetros da capital Moscou. A cidade marcou a temperatura de 38 ºC, quebrando o recorde e surpreendendo a população da região. 

Um número que preocupa

O número é um pouco maior do que o recorde anterior, 37 ºC, mas ainda assim chama a atenção. A região de Verkhoiansk  é conhecida por ter uma extremidade de temperaturas, com uma média de 49 ºC negativos durante os invernos pesados e acima de 30 ºC no verão. 

Acredita-se que o novo recorde seja uma consequência do fato da Sibéria ter passado pelo Maio mais quente de sua história. Toda a província marcou uma média 10 ºC mais alta do que entre os anos 1979 e 2019. 

Consequências do aumento de temperatura

Esses picos de calor causaram alterações na região da Sibéria. Só neste ano foram 31 incêndios pela província, que causaram a queima de mais de 350 mil hectares de uma floresta, que fica na República de Sakha, também conhecida como Iacútia, e que é parte da cidade Verkhoiansk.

(Fonte: Pexels)(Fonte: Pexels)

Isso se deve, provavelmente, por um vazamento de 20 mil toneladas de diesel. Esses acontecimentos chamam a atenção para as preocupações com o meio ambiente e o aquecimento global

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.