NASA divulga nova tecnologia para pousar na Lua sem piloto humano

NASA divulga nova tecnologia para pousar na Lua sem piloto humano

Último Vídeo

"Evolução das capacidades integradas de aterragem segura e precisa" (SPLICE na sigla em inglês) é o nome de um projeto divulgado pela NASA num comunicado na última quinta-feira (17), cujo objetivo é melhorar a segurança de pouso e prevenir acidentes.

Visando tornar um futuro pouso na Lua e depois em Marte menos arriscados, a NASA construiu um sistema totalmente novo, misturando um conjunto de sensores a laser, uma câmera, um computador de alta velocidade e alguns algoritmos sofisticados. E, o mais importante, sem a necessidade de um piloto humano.

De acordo com o gerente do projeto, Ron Sostaric: “O que estamos construindo é um sistema completo de descida e pouso que funcionará em futuras missões Artemis à Lua e pode ser adaptado para Marte. Nosso trabalho é colocar os componentes individuais juntos e garantir que funcione como um sistema funcional.” 

Como funciona o SPLICE?

O SPLICE pretende garantir que as futuras espaçonaves consigam pousar numa grande variedade de locais, evitando pedregulhos e crateras. O sistema é capaz de identificar áreas-alvo seguras com apenas metade do tamanho de um campo de futebol americano (110m x 49m). Para se ter uma ideia da precisão dessas medidas, a área de pouso da Apollo 11 em 1968 era de 11x5... quilômetros!

O funcionamento do SPLICE tem início com uma varredura da superfície abaixo da nave com lasers. Após captado o estado do solo, o sistema faz uma comparação com um banco de dados de pontos de referência conhecidos, para descobrir exatamente onde a nave se encontra.

O processamento e a identificação do local exato se completa quando a nave está a cerca de quatro quilômetros acima da superfície-alvo, fornecendo uma orientação segura para o pouso. A NASA espera que o SPLICE já possa ser utilizado pela primeira mulher a pousar na Lua em 2024, como parte do programa Artemis.

NASA divulga nova tecnologia para pousar na Lua sem piloto humano via TecMundo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.