Ancestrais do peixe-boi habitaram deserto no Egito, diz estudo

Ancestrais do peixe-boi habitaram deserto no Egito, diz estudo

Último Vídeo

Há 40 milhões de anos, um adorável animal marinho habitava pela região do que hoje é um deserto completamente seco no Egito, é o que aponta um novo estudo. 

Segundo os historiadores, durante os últimos anos do período Eoceno, — de 35 a 40 milhões de anos atrás — o Deserto Oriental Africano, que fica a leste do rio Nilo, servia de lar para os ancestrais dos peixes-boi e dos dugongos

Descoberta dos fósseis

(Fonte: Wikimedia Commons)
(Fonte: Wikimedia Commons)

A pesquisa apresentada na conferência anual da Sociedade de Paleontologia Vertebrada, que ocorreu de maneira virtual por conta da pandemia de Covid-19, relatou a descoberta dos primeiros fósseis de animais da ordem Sirenia em rochas que datam de volta para o período Eoceno.

Durante o ano de 2019, os cientistas descobriram partes das vértebras, costelas e ossos dos membros da criatura parente próxima do peixe-boi, que juntos formavam quase o esqueleto completo de um indivíduo adulto da espécie.

Assim como as baleias, os ancestrais mamíferos dos Sirenias viviam em terra firme antes de se adaptarem para o ambiente marítimo, fazendo com que essa espécie semiaquática ainda tivesse patas traseiras e dianteiras como outras criaturas terrestres.

Os estudos apontam que a primeira espécie de Sirenia chamada de Pezosiren portelli nasceu na metade do período Eoceno na região da Jamaica, aproximadamente há 50 milhões de anos.

O habitat dos Sirenias

(Fonte: Wikimedia Commons)
(Fonte: Wikimedia Commons)

Em 2012, uma publicação feita pela Universidade de Michigan, dos Estados Unidos, detalhou como a ordem desses herbívoros marinhos mamíferos se tornou totalmente aquática ao longo dos anos. Segundo o documento, no final do Eoceno, todas as espécies de Sirenia possuíam nadadeiras como membros dianteiros e perderam as patas traseiras.

Os novos fósseis descobertos no Egito também sugerem que as águas na região eram relativamente rasas, visto que os peixe-boi, por exemplo, se alimentam de algas que precisam da iluminação solar para crescer. 

Entretanto, essa não é a primeira vez que arqueólogos encontraram fósseis de Sirenia que datam para o Eoceno na África. Segundo o supervisor do Laboratório de Paleontologia da Universidade do Cairo, Mohamed Korany Ismail Abdel-Gawad, outras amostras foram descobertas na Líbia, Somália, Togo e Madagascar, que também são regiões áridas nos dias atuais.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.