Homem quase morre de alergia ao frio ao sair de banho quente

No último mês, o  registrou um caso muito curioso de alergia no estado do Colorado, nos Estados Unidos. Um homem não-identificado de 34 anos desenvolveu uma grave alergia ao frio que chocou a comunidade médica local pela sua particularidade.

A família do rapaz o encontrou desmaiado no chão do seu banheiro após ter saído de um banho quente. De acordo com os relatos, o homem apresentava dificuldade para respirar, urticárias por toda a pele e pressão sanguínea baixíssima. Os paramédicos classificaram o problema como “anafilaxia”, uma reação alérgica que cobre o corpo todo e pode causar risco de vida.

Histórico de alergias

(Fonte: Pixabay)
(Fonte: Pixabay)

Conforme o relatório dos familiares para a equipe médica, o indivíduo já havia apresentado um histórico de “alergia ao frio” em outras ocasiões, começando quando decidiu se mudar da Micronésia para o Colorado. Entretanto, ele só tinha tido ataques de urticária que nunca desenvolveram para uma anafilaxia completa.

Apesar de ter sido tratado com doses de adrenalina e máscaras de oxigênio, o homem seguiu suando de maneira efusiva e com irritações cutâneas pelo corpo todo no momento em que chegou na emergência hospitalar. Foi então que os doutores identificaram um caso raro de urticária causada pelo frio — uma condição rara que afeta menos de 0,1% da população mundial.

Gravidade da condição

(Fonte: Pixabay)
(Fonte: Pixabay)

Os sintomas mais comuns dessa doença são pele avermelhada e feridas abertas causadas pela coceira em decorrência da irritação ao frio. Em alguns casos extremos, porém, a condição pode desenvolver para um quadro de anafilaxia com estreitamento das vias respiratórias e elevação da pressão arterial quando o corpo inteiro da pessoa é exposto ao frio. No caso do homem, foi o fato de sair direto de um banho quente para o ar gelado.

Para confirmar que o rapaz possuía esse tipo de urticária, a equipe médica realizou o ‘teste do gelo’, quando coloca-se um cubo de gelo na pele do paciente por 5 minutos para observar qualquer tipo de reação alérgica. O homem, então, foi tratado com anti-histamínicos e esteroides para estabilizar seu quadro de saúde.

Após a crise, o indivíduo recebeu a recomendação de evitar a exposição ao frio e administrar loções que mantenham o calor corporal, um anti-histamínico diário e uma caneta de adrenalina em caso de uma nova recaída.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.