Nave japonesa com amostras de asteroide chega à Terra em dezembro

Nave japonesa com amostras de asteroide chega à Terra em dezembro

Último Vídeo

A espaçonave japonesa Hayabusa2 chega à Terra no próximo dia 6 de dezembro, conforme as estimativas oficiais, trazendo uma carga espacial rara e preciosa. Ela carrega amostras do asteroide Ryugu, coletadas há alguns meses, que serão estudadas por cientistas.

Lançada em 2014 pela Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA), a missão alcançou o corpo celeste em meados de 2018, dando início ao ousado trabalho de coletar fragmentos da rocha espacial. A tarefa foi basicamente a mesma realizada recentemente pela sonda OSIRIS-REx da NASA, que fez um pouso rápido no asteroide Bennu e tem retorno previsto para 2023.

Essa é a segunda missão do tipo realizada pelos japoneses. Na primeira, lançada em 2003, a nave Hayabusa tinha o objetivo de colher material do asteroide Itokawa, mas uma série de problemas na viagem fez com que o dispositivo de amostragem falhasse, trazendo apenas alguns microgramas de amostra.

(Fonte: JAXA/Reprodução)
Hayabusa2 colhendo o material no asteroide. (Fonte: JAXA/Reprodução)

Desta vez, a segunda versão da sonda asiática carrega 100 miligramas de materiais da superfície do Ryugu. Apesar de pequena, a carga é muito valiosa, pois permitirá aos pesquisadores estudar um material que pode guardar informações sobre os primórdios do Sistema Solar e da formação dos planetas.

Preparativos para o retorno da Hayabusa2

Após uma viagem de aproximadamente 5,24 bilhões de quilômetros, incluindo a ida e a volta, a Hayabusa2 vai aterrissar no deserto de Woomera, no Sul da Austrália, onde a equipe da JAXA já está se preparando para o aguardado retorno da missão, no início de dezembro.

Quando se aproximar da Terra, a sonda vai liberar uma cápsula contendo as amostras do asteroide, que possui um escudo térmico especial para suportar a alta temperatura durante a reentrada. Após passar pela atmosfera, ela abrirá seu paraquedas, devendo pousar em uma área de 100 quilômetros quadrados no setor protegido de Woomera.

Neste momento, a sonda está a 3,5 milhões de quilômetros da Terra.
Neste momento, a sonda está a 3,5 milhões de quilômetros da Terra. (Fonte: Twitter/haya2kun)

Como ela emite um sinal de rádio, não será muito difícil resgatá-la no deserto e levá-la ao Japão, para iniciar a análise do material. Já o restante da nave continuará a sua jornada pelo espaço, podendo ser utilizada em outras missões da JAXA, em vez de virar lixo espacial.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.